28/02/2013

O dia em que o my melodie virou vlog

OOOi. Finalmente chegamos ao último dia do especial de fevereiro eeee dia dO dia em que o my melodie virou vlog, o post do qual eu fiz a maior pressão pra vocês verem porque era muito importante. Obrigada por me aguentarem esse mês inteiro e não achem que eu vou sumir agora. Mas sem introduções muito longas porque eu falo tudo que eu tenho que falar no vídeo. A qualidade tá uma merda, e tá meio escuro, mas eu não tive como gravar de um jeito melhor. Espero que vocês gostem.



Links dos vídeos que eu disse: Dublando Here We Go Again e Who's That Girl.
Link do post com a sinopse de One More Time: Meu Diário Artístico - Edição Nº 3

É isso.
Obrigada por tudo.
G.

27/02/2013

Sobre como eu me sinto agora..

Eu estava na aula hoje, lendo As Vantagens de Ser Invisível quando comecei a pensar em coisas realmente incríveis. E em como eu me sentia de verdade agora que as coisas estavam bem. Então eu comecei a pensar em um poema. Um poema com versos brancos porque quando eu estou escrevendo um poema eu odeio parar pra pensar em rimas. Na verdade, minha história com poesia é bem complicada. Eu costumava querer ser poetiza (antes de querer ser escritora) e escrevi um livrinho de poesias quando tinha 9 anos. Mas depois que eu cresci um pouco, eu deixei de gostar de poesia, por achar meio maçantes. Até o ano passado, quando eu parei pra pensar nos verdadeiros significados por trás delas e me dei conta de que quando eu escrevo sobre meus sentimentos de verdade, meus poemas até que saem bons (Não seria Natal, não foi um dos bons. Nem um dos mais ou menos). Nos últimos dias, eu estava pensando em postar uma poesia, mas não conseguia achar um bom tema, e só ia postar se ficasse bom de verdade (esse foi aprovado), então eu escrevi hoje, improvisando, enquanto deveria estar copiando a matéria de literatura, que eu deixei pra copiar depois. Viver a literatura é muito mais importante do que estudar ela certo? Espero que vocês gostem.

Antes, só uma coisinha. No dicionário, a palavra "pleno" significa: "que está todo ocupado; que está inteiro; a que não falta nada" e isso é importante pra mim. Só achei que deveriam saber.
E ah, eu sei que o título parece brega, mas foi o mais adequado.

Plenitude
Aquela sensação trazida pelas noites de outono,
que são sempre frias demais se você prefere calor,
e quentes demais se você prefere frio,
mas você não se importa de verdade.
Porque você pode fechar os olhos e fingir que está perto das estrelas.
Pode esvaziar sua cabeça de pensamentos.
E se sentir pleno.
Não feliz.
Nem triste.
Apenas pleno.

São como aquelas tardes em que você fica no telefone,
trocando mensagens com seus melhores amigos
e conversando sobre nada e sobre tudo ao mesmo tempo.
E você sabe que pode se abrir e fala de assuntos que te deixam pra baixo,
mas você não se importa de verdade
porque seus amigos estão lá pra você.
E você se sente pleno.
Nem feliz.
Nem triste.
Apenas pleno.

É como aquele dia em que você vê seu mundo de cabeça pra baixo,
e tudo parece uma completa confusão.
E então você ouve aquela música incrível.
E ela te faz sorrir.
Como uma limpeza de dentro pra fora, as coisas ficam mais claras.
E você se sente pleno.
Não feliz.
Nem triste.
Apenas pleno.
(Giulia Santana)

G.

26/02/2013

Selo: Incentivo a leitura.

Olá pessoas desse planeta. Hoje o post é um selo no qual a Stephane (minha amiga dona do blog O Pote de Glitter Rosa que é parceiro do my melodie), me marcou. É um post bem simples e sem muita coisa, mas faz parte de uma campanha importante, já que incentivo a leitura é importante porque nesse país que as pessoas em média leem 4 livros por ano.


Regras
  1. Responder a pergunta: Qual livro você indicaria para uma pessoa começar a ler?
  2. Indicar 10 blogs para fazer o meme. Indicar e não "oferecer a quem quiser pegar."
  3. Avisar os blogs que você indicou e colocar o selinho da campanha no blog para apoiar a campanha.

    A pergunta:
  • Qual livro você indicara para uma pessoa começar a ler? 
  • R: A série Harry Potter com certeza. Existe um motivo pra esse ser um dos livros mais lidos do mundo. É completamente apaixonante do inicio ao fim.

Os eleitos
Então, eu sou um ser tão antisocial mesmo na blogsfera (termo legal né?) - tanto que eu criei o my melodie pra ser um lugar só meu e não pra ser um blog entre vários - que nem conheço muitos blogs então não sei quais aceitam selinhos :( Triste, mas real. Se você tem um blog e aceita, é só fazer e fala comigo. Tô sempre procurando parceiros.

É isso.
Faltam 2 dias pr'O dia em que o my melodie virou vlog.
G.

25/02/2013

O dia em que o my melodie virou blog de conselhos.

Lembra da época em que conselhos online eram modinha? Todo mundo enviava e-mails pedindo conselhos e as pessoas gravavam vídeos respondendo com os conselhos. Então eu pedi pra que as pessoas enviassem pedidos de conselhos pra que eu pudesse escrever sobre o assunto. E os conselhos (anônimos como o prometido) pedidos foram:

"Idiotices que as pessoas fazem pelo seu ídolo. Exemplo, se matar por uma notícia falsa"
Eu sou fã, desde que eu tinha 9 anos. E eu sempre fui paranoica em relação a notícias. Eu só acreditava em uma coisa, quando era realmente, realmente confirmada, nem que eu precisasse enviar um fanmail (carta ou e-mail de fã) pra poder ter certeza de que é verdade. Então, façam isso. Nunca acreditem em nada 100%, porque até fotos podem ser montadas, e além disso, mesmo que a noticia seja confirmada, não surte por motivos bobos. Use a comparação que eu sempre uso: Se isso acontecesse com um amigo seu, como você reagiria? Eu sobrevivo há 6 anos assim.

"Sou menina e uma menina está apaixonada por mim"
OK. Vamos por partes. Estou sendo imparcial pra não ser mal interpretada. Eu acho isso tão bobo. Aja da mesma forma como agiria se um garoto estivesse apaixonado por você, dã. Ela é uma pessoa como qualquer um, merece sinceridade.


"Crescer é igual a infelicidade?"
Só se você quiser que seja assim. Eu sei que soa hipócrita vindo de uma pessoa que passou os 14 anos quase inteiros reclamando de ter essa idade, mas eu aprendi no finzinho dessa idade a fazer tudo valer a pena. Quando a gente é criança, só pensa em crescer e quando é adulta fica se lamentando por ter crescido. Desse jeito a gente nunca vai viver, só reclamando da vida. É como eu sempre digo, se prenda ao lado mais brilhante da coisa toda.


"Ó, eu tenho uma amiga, mas eu não vejo ela há algum tempo, e ela tá estranha, raramente conversa comigo e acho que ele esta com problemas, mas ela não me conta, sabe? Tipo, eu acho que ela não confia em mim.."
Já aconteceu comigo. Já aconteceu com todo mundo, acho. Mas bem provavelmente ela só precisa de um tempo. Conversa com ela sobre isso

É isso. Foram pouquinhas mas eu espero que da próxima vez venham mais. Uma pessoa ia me pedir mais conselhos mas amarelou porque disse que era muito polêmico. MAS EU QUERIA POLÊMICAS MESMO! Tudo bem. Na quinta tem o último post do especial, o "O dia em que o my melodie virou vlog". Não ousem perder.
G.

Diário de Bordo 2 - Você pode fazer qualquer coisa - Parte 27: Minha festa/Adeus, pelo menos por enquanto.

E finalmente, acaba hoje o Diário de Bordo 2. Só que antes de começar a lenga lenga de despedida que eu sempre faço, eu tenho que fazer o que eu prometi: contar como foi minha festa.
Bem, foi beeeem, decepcionante. Eu acordei as 6h da manhã daquele dia e passei o dia todo trabalhando nela, então talvez eu dizendo isso seja porque eu estava muito cansada, mas a questão é que FOI decepcionante. A festa tava linda, os presentes foram ótimos (eu ganhei um relógio super chique, uma camiseta, 4 blusas, dois cintos, um kit de banho e perfume, 2 hidratantes, um lápis de olho, um brilho labial, um kit de sabonetes, um globo de neve, um livro e 150 reais. Sem contar o tamagotchi que o Rapha me trouxe.) mas pouca gente veio e muitas das que eu queria muito que viessem não puderam vir. Além disso aconteceram algumas coisas que eu tinha pedido pra não fazerem na festa (tipo tocar Aos Olhos do Pai - eu gosto dessa música, mas tem coisa mais clichê?) e também ficaram mexendo na minha playlist que eu levei um tempão pra fazer e era uma das únicas coisas que eu queria que fosse do meu jeito. Enfim, não compensou tanta ansiedade e tanto cansaço e isso foi bem frustrante. Mas agora, eu tô me focando no lado positivo, tipo as fotos lindas que eu tirei lá, as sobras da comida e os presentes *-* Das fotos por enquanto só tem essa que o Rapha (que dormiu aqui e ficou comigo vendo Glee até as 3h30 - ponto alto da noite) postou no facebook:

Talvez eu post outras depois no melodie weekly.


É isso gente. Minhas férias acabaram, minha festa passou, e agora eu finalmente posso me focar na escola e relaxar.. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Até parece. Eu tô no segundo ano, tenho um blog pra manter e além de agora ser conselheira amorosa (longa história) tenho um monte de séries e livros pra deixar em dia. Relaxar é para os fracos.
Enfim, assim acaba o segundo diário de bordo. Mas não o último. Prometo.
G.

P.S.: Daqui a pouco tem o post que era pro sábado o "O dia em que o my melodie virou blog de conselhos". Eu disse que ia compensar vocês.

23/02/2013

Lista de qualidades de um cara perfeito pra mim.

E aí? Eu sei que hoje eu tinha dito que seria o post d'O dia em que o my melodie virou blog de conselhos, mas acabou que não vai dar. E além disso, amanhã não vai dar pra postar nada. Culpem a minha festa. Na segunda eu compenso, juro.
Então, ultimamente, meus amigos tem aguentado longas conversas sobre esse assunto. Mas eu já aguentei praticamente todos eles apaixonados então agora é a minha vingança. Enfim, domingo passado na escola dominical na igreja na lição falava de uma garota que fez uma lista de qualidades de um homem perfeito pra ela. Então, euzinha resolvi fazer uma lista de qualidades de um cara perfeito pra mim.
Eu não sou exigente. Algumas pessoas dizem que eu não sou nem um pouco romântica só porque eu prefiro garotos idiotas e que podem partir meu coração ao resto deles. Mas eu sou romântica, eu só não gosto de melosidade. Garotos que ficam postando frases românticas no facebook e que chamam a namorada de "mô" e "benzinho" me dão tédio. Eu prefiro bad boys idiotas que não dão a mínima pra tanto "romance", me julguem. Esses garotos sabem ser carinhosos quando gostam de verdade de uma menina, e tem muita coisa pra se descobrir sobre eles. Um garoto perfeito pra mim deve:

Ser cristão.
Ser mais velho que eu.
Ser inteligente.
Ter pintinhas no pescoço. (Isso é essencial porque eu considero a coisa mais sexy do mundo)
Saber abraçar bem forte.
Saber me fazer rir.
Saber respeitar minhas divas e meu gosto musical.
Ter bom gosto musical.
Ter personalidade.
Gostar de ver filmes e séries.
Conseguir demonstrar sentimentos através dos olhos.
Ser confiável.
Saber abrir mão da razão em brigas.
Ser lindo.

É uma lista bem pequena, mas como eu disse, não sou exigente. :P
G.

22/02/2013

Lista de coisas pra fazer antes de morrer.

Morar em New York.
Chegar a mais de 1.000.000 visualizações no blog.
Me tornar uma blogueira - pelo menos um pouquinho - influente.
Aprender a dar estrela.
Ter uma biblioteca só minha.
Publicar um livro que seja comprado por mais de 100 pessoas.
Chegar a mais de 10.000 seguidores no twitter.
Ter pelo menos um fã.
Conhecer minhas divas.
Apertar as bochechas de Selena Gomez e Naya Rivera.
Passar férias no interior da França.
Aprender francês.
Passar um tempo em algum lugar pobre da America Latina ajudando as pessoas.
Ler a bíblia inteira.
Conseguir autógrafos dos autores dos meus livros preferidos.
Ter uma coleção enorme de CDs de vários artistas que eu gosto.
Fazer uma sessão de filmes com meus amigos por um dia inteirinho.
Esquiar.
Fazer guerra de bolas de neve.
Fazer um boneco de neve.
Pintar um quadro original.
Compor uma música que fique legal.
Criar uma receita própria e deliciosa.
Ganhar cartões de Valentine's Day.
Comer só chocolate (branco) por um dia inteiro.
Ter uma casa com piscina.
Conhecer todos os meus amigos virtuais.
Fazer amigos virtuais de fora do país.

21/02/2013

Nova lista dos melhores filmes da humanidade por Giulia Santana.

Então, hoje foi tipo, o dia do meu terceiro dia de aula (mesmo que eu tenha faltado ontem) e eu ainda tenho que copiar matérias, entre outras coisas, e é por isso que hoje eu estou postando algo que eu ainda escrevi na semana passada, quando eu finalmente terminei minha lista de filmes, a nova lista dos melhores filmes da humanidade, em ordem de qualidade.

Legenda: Meu filme preferido está em verde. Os filmes que eu considero melhores em seus gêneros estão marcados em vermelho. Os filmes considerados os melhores do ano em que foram lançados estão em azul. Os filmes que eu vi nessas férias em negrito.

The Perks Of Being A Wallflower
Ice Princess
Read It and Weep ou How My Private, Personal Journal Became A Bestseller
Nick & Norah's Infinite Playlist
Struck By Lightning
Princess Program Protection
The Roommate
Cinderella 2
New Year's Eve
The Blair Witch Project
The Last Song

É isso. Foi mais fácil do que eu pensei fazer a nova versão dessa lista, porque a maioria dos filmes que eu vi nessas férias foram simplesmente muito perfeitos. Mas aí está legendada e completa.
Deixem seus comentários.
G.

20/02/2013

Diário de Bordo 2 - Você pode fazer qualquer coisa - Parte 26: Primeiro dia do 2º ano.

Já tava com saudades de acordar 6h todo santo dia e vestir aquele uniforme ridículo pra passar 5 horas e meia na escola com um bando de gente e professores chatos. Só que não. Eu só queia que as aulas voltassem porque tava entediada demais, e minhas férias foram boas o suficiente.
A questão é que ontem eu acordei nesse horário, tomei café e vesti o uniforme ridículo pra poder ir para a minha primeira aula do 2º ano. Cheguei na escola 3 minutos antes do sinal tocar, o que pra quem ano passado só chegou na hora em outubro é um milagre. É a primeira vez que eu estudo na mesma escola por dois anos seguidos desde 2009 então foi meio decepcionante conferir a lista da minha turma, 201, e ver que são praticamente os mesmos alunos. Só tem 3 alunos novos (um deles, devo dizer, lindo pra caramba) e não tem os que repetiram de ano, mas o resto, igual. Mas de certa forma, é meio que bom ter só alunos já conhecidos, pular aquela parte da tensão de aluna nova e de ter que mostrar quem eu sou pras pessoas. Eu estou numa turma em que todo mundo sabe que eu sou a garota quietinha que passa o tempo todo em que não está estudando, lendo e que tira boas notas e escreve bem e isso facilita muito as coisas.
Minha primeira aula, foi de física. Na verdade, o professor passou a aula toda falando sobre ele e como seriam as aulas e aquele blá, blá, blá todo de primeiro dia de aula. A única coisa que ele fez foi escrever no quadro o nome da primeira matéria: Óptica Geométrica. Na hora eu achei que fosse ser massacrada logo no primeiro bimestre, porque o nome da matéria parece assustador (sou um lixo em geometria), mas na terceira aula, quando o professor voltou e explicou a matéria, eu vi que era bem mais fácil do que eu pensava. (eu sou boa em física. Na verdade, em exatas eu sou quase ótima).
A segunda aula foi de Espanhol, quando eu vi que era assim eu comecei a pensar que as aulas eram iguais as do ano passado porque os horários eram assim também. A professora é diferente da do ano passado e deu aula mesmo sobre Pretérito Indefinido. Eu não gosto de espanhol apesar de gostar da cultura latina. Sem falar que ano passado essa matéria deu a maior encrenca. De qualquer forma, a professora passou um dever de casa no livro que eu já fiz.
Depois da terceira aula que foi de física também, veio a aula de redação. Aí eu percebi que os horários não estavam iguais. O problema é que redação é a minha matéria preferida, e esse ano vai ser tão focada em produção de textos que logo na primeira aula a gente já teve que produzir 3 textos, só que o professor desse ano é o professor que eu mais odeio. Ele é um idiota que tentou ferrar a gente em literatura ano passado e que tem mania de grandeza, o que eu acho um saco. Eu amo redação e ele como professor estragou tudo! O único lado positivo é que tendo que aguentar ele, pelo menos eu vou me esforçar mais pra poder esfregar minhas notas naquela cara feia dele e quanto mais eu me esforçar na escola, mais eu tenho chances de me sair bem na redação do Enem e do vestibular (que eu vou tentar esse ano pra treinar). Isso significa que eu vou ler ainda mais e escrever também. Já tô começando outro conto até. Eu estou escrevendo mal depois desses 3 meses de twitter, mas eu preciso me concentrar mais agora. Eu sei que eu pareço extremamente nerd falando assim, mas escrever é tipo tudo pra mim, e eu sou muito, muito competitiva.
Então veio o intervalo (que eu passei lendo O Hobbit que eu ainda não terminei) outra aula de redação, e finalmente a última aula: Artes. O professor é novo e é do tipo que saiu da faculdade a pouco tempo e tem grandes planos. Ele é divertido, espontâneo  e bem artista mesmo, mas não tem muita ideia de como tomar conta de uma sala de adolescentes. Não tô dizendo que eu sei. Na verdade minha experiência como professora de reforço foi uma droga porque eu sou um lixo dando aula.
Na última aula também finalmente entregaram os horários de aula e o calendário de provas. Basicamente mudaram os professores que eu mais gostava e deixaram os que eu menos gosto. Meu professor de história ainda é um mistério porque no horário só tá a sigla "MP" não faço ideia de quem seja. Além disso, minhas provas de história e geografia que definiriam a semana de One More Time, ficaram na mesma semana que as provas de Matemática, que agora serão à tarde o que bagunçou um pouquinho, mas eu me viro. (Aliás essa semana deveria ser semana de One More Time, mas eu vou ter que adiar de novo pra semana que vem).
Hoje meu celular desligou sozinho (ou eu desliguei dormindo, não sei) e eu perdi a hora, por isso tô postando tão cedo. Amanhã vou ter que pegar as matérias porque esse ano não posso ficar pra trás.
Até mais.
G.

19/02/2013

Diário de Bordo 2 - Você pode fazer qualquer coisa - Parte 25:Finally Fifteen!

OOOOOOOOOOOOOOi, então antes de começar a contar como foi meu dia ontem, eu agradecer a vocês por tudo. Ontem, como eu queria, o blog chegou não só a 200 mas a 221 visualizações, graças a NY Dream. Isso foi um dos maiores presentes que eu podia ganhar. Como diz o conto, ontem a noite eu vi todos meus sonhos se realizarem. Vocês são os melhores fãs ou leitores que uma blogueira pode ter. Nunca duvidem do quanto eu amo cada uma das pessoas que entra no blog.
Eu acordei 6 horas ontem, morrendo de sono, mas como é tradição acordar nesse horário no meu aniversário, eu acordei. Então fui direto pro notebook. Recebi algumas mensagens de feliz aniversário, aí depois escrevi um pouco, mudei o "Sobre mim...", depois tomei um banho, me arrumei, postei NY Dream, depois terminei de me arrumar e saí.
Nós pegamos dois ônibus até a rodoviária e então fizemos uma tour pelo Rio até o Shopping RioSul onde nós fomos pra conhecer e tomar café no Starbucks. No caminho eu tirei essa foto do Pão de Açúcar.



Quando chegamos ao shopping, fomos direto pro Starbucks que foi um pouquinho dificil de achar porque ficava no quarto andar. Pedimos isso:

Os Cookies Frappuccinos da minha irmã e meu e o Frappuccino Caramelo da minha mãe.

Eu gostei bastante do Frappuccino, mas minha mãe e minha irmã não. Mas não tem problema, quem vai pra NY sou eu mesmo. Depois nós andamos pelo shopping. Minha irmã comprou um presente pra mim (um gloss da Capricho) depois almoçamos no McDonald's (um trio Big Mac com Smoothie de morango com banana). E então, antes de ir embora minha mãe voltou na Saraiva pra poder comprar o livro "A culpa é das estrelas" pra mim. Então nós fomos pra Madureira, indo pela central do Brasil, de onde eu tirei essa foto porque é tipo uma estação de trem conhecida mundialmente.


Depois de Madureira fomos direto pra casa. Eu tive uma noite completamente incrível. Falei com a minha amiga no telefone, consegui chegar a 200 visualizações e ainda fui respondida por:


E a Maiara, que também fazia aniversário ontem, ainda me seguiu. Isso foi muito perfeito. Além disso, a Isabella minha amiga fez essa montagem pra mim:

De algum jeito ela sempre consegue as melhores fotos de tudo.

Enfim, foi isso. Um dia simples que eu amei muuuuuuito. E eu não acredito que levei tanto tempo pra escrever esse post, mas levei. Espero que tenham curtido. Comentem deixando sugestões por favorzinho? Obrigada.
Amo vocês,
G.

18/02/2013

NY Dream

Acordo em uma manhã fria de fevereiro e a primeira coisa que faço é me virar de barriga pra cima e encarar o teto. Permaneço nessa posição por minutos com a cabeça cheia de pensamentos sobre nada especificamente, até que o despertador do rádio relógio liga, alto demais como sempre.
- Feliz aniversário pra mim. - Sussurro quando soco o rádio, desligando-o, assim como faço todos os dias.
Até os meus 15 anos, aniversários eram algo muito importante pra mim. Mas depois que a gente cresce mais um pouco, percebe que só porque você tá completando mais um ano de vida o mundo não vai parar pra ficar feliz por você. Ele simplesmente vai continuar girando. E a vida vai continuar acontecendo. Na verdade, uma parte de mim odeia aniversários agora, porque isso significa que eu estou crescendo e que tenho um ano a menos de vida pela frente. Mesmo assim, eu fiz uma promessa de que pelo menos uma parte do meu dia seria especial, pra que eu comemorasse tudo que já consegui. Eu penso nisso enquanto faço mini-sanduíches que vou levar para o trabalho. O que eu vou fazer de especial hoje? Não é todo dia que se faz 23. E eu sempre gostei desse número.
- FELIZ ANIVERSÁRIO CRIATURA - Diz minha melhor amiga/colega de quarto me abraçando pelo pescoço - o que machuca um pouco já que ela é mais baixa que eu, mas eu não reclamo, sempre amei abraços. Os dela em especial.
- Obrigada. - Digo entredentes.
- Algum plano pra hoje?
- Eu estava pensando nisso, mas não me ocorreu ideia nenhuma.
Ela suspira.
- Talvez a gente possa ir ver aquele musical que eu te falei semana passada.
- Os ingressos estão esgotados pelos próximos 2 meses. - Eu digo pegando café da cafeteira - E além disso, nós já vimos um musical no seu aniversário, 2 semanas atrás.
- Ok. Então talvez um filme?
Eu dou de ombros.
- A gente ainda tem o dia todo pra pensar.
- Talvez seus planos não precisem me incluir. - Ela diz com um sorriso sugestivo.
Eu sei que a intenção dela era exatamente me deixar vermelha, mas eu não consigo impedir meu rosto de ficar assim.
- Ele nunca vai me chamar pra sair. - Digo prendendo um suspiro e soltando um grunhido antes de terminar meu café.
- Seja uma mulher evoluída e chame ele.
- Nunca. Você sabe que eu não consigo. Eu mal consigo dizer Oi.
- Nossa. Com toda essa atitude, eu vou me casar antes de você. - Ela diz, cheia de ironia. Todo mundo sabe que ela não quer se casar, apesar de eu nunca ter acreditado nisso completamente.
- Obrigada pela parte que me toca. - Digo pegando a vasilha com os minisanduiches e colocando junto da minha bolsa na sala. - Eu vou tomar banho porque ao contrario de algumas pessoas, eu tenho um trabalho. - Grito pra ela que continua na cozinha.
- Ouch. Não precisava usar isso pra se defender. E pra sua informação eu vou hoje mesmo para um teste de emprego. E dessa vez talvez dê tudo certo.
- Vai dar.
Então eu entro no banheiro. Ajusto a temperatura do chuveiro pra escaldante e entro no banho. Quando saio me sinto um milhão de vezes melhor, e pronta para um novo dia. O primeiro deles com 23 anos.

- Você precisa levar todos esses papéis pra contabilidade. E depois a gente conversa sobre essa ideia de matéria que você teve.
Toda vez que eu digo que eu trabalho na revista em que sempre sonhei trabalhar, as pessoas tem a ideia errada sobre com o que eu trabalho. Acham que eu sou colunista ou editora, como eu sempre quis, mas na verdade, eu sou assistente da editora chefe. O que me coloca em uma espécie de vida ao estilo "O Diabo Veste Prada" e basicamente classifica minha profissão como "garota do café". Mas falando desse jeito, eu não faço jus ao meu serviço. Eu ajudo em grandes decisões sobre o que vai sair na revista e correm vários boatos de que eu vou ser a próxima editora chefe, graças a recomendação da atual. O que é mais do que ótimo pra alguém que veio pra NYC com um diploma e um sonho.
Digo isso pra mim quando saio da sala e vou em direção a contabilidade. No caminho encontro algumas pessoas e digo "bom dia" pra elas, não recebendo nenhum "feliz aniversário". Então eu encontro ele. Sozinho, numa máquina de café pegando um pouco do tal.
- Hey. - Ele diz quando me aproximo.
Sinto meu rosto queimar e preciso engolir em seco. Me sinto com 12 anos outra vez quando costumava sonhar com ele e tinha uma foto colada no meu diário.
- Oi. - Digo mais baixo do que pretendia, começando a me sentir a garota mais estúpida do mundo.
A questão é: eu tô de frente para o homem dos meus sonhos desde que eu tinha 10 anos. Ele era um ator de um filme que eu me tornei fã quando era criança. Eu nunca - eu disse NUNCA - achei que o destino fosse fazer com que ele fosse ter que trabalhar comigo. Ele é ator, não jornalista. Mas de uma forma ou de outra, por algum motivo que eu nunca entendi, foi contratado pela própria editora chefe, pra fazer uma matéria sobre antigos atores de filmes da Disney, o que me faz ter que conviver com ele o tempo todo essa semana. E a pior parte é que eu tenho a sensação de que ele está dando em cima de mim (mesmo sendo 11 anos mais velho que eu), mas eu sempre tive essa sensação sobre garotos então simplesmente não tenho como ter certeza. E dessa forma, eu fico quase desmaiando todas as vezes que fico de frente pra ele.
- Feliz aniversário. - Ele diz abrindo um sorriso tão perfeito quanto na foto do diário.
Eu prendo a respiração.
- Como você sabe?
- Bem.. Talvez eu tenha pedido pra alguém do RH algumas informações sobre você..
Ok. Ele definitivamente está dando em cima de mim.
- ... E pra sua melhor amiga.
Eu quase engasgo. De repente tenho certeza do que ela contou pra ele.
- Não acredite em nada do que ela tenha dito. Ela diria qualquer coisa pra me comprometer. - Digo rápido.
- Relaxa. Ela disse que era pra eu fingir que não sabia que você é obcecada por mim desde os 10 anos.
Me sinto ficar vermelha como um pimentão, e imagens de formas de matar minha amiga passam pela minha cabeça em sequencia. Mas quando abro a boca pra me defender, ele interrompe:
- Mas guarda um segredo? Eu sou obcecado por você desde a primeira vez que eu te vi também.
Eu sinto como se fosse desmaiar a qualquer minuto. A única coisa que consigo fazer é encarar o chão, mas ele coloca o dedo embaixo do meu queixo e puxa pra cima, me fazendo olhar pra ele e sorrir.
- Tem planos pra essa noite?
- Não. - Sussurro.
- Então acho que não teria problema se eu te chamasse pra sair não é?
Eu prendo a respiração outra vez.
- Claro que não.
- Então tudo bem.. Eu sei onde é seu apartamento. Te pego lá as sete. Não se atrase.
Então ele beija minha bochecha e se afasta sorrindo. Então se vira e começa a andar pelo corredor.
- E falando nisso.. Eu já li a história que você escreveu sobre mim.

Quando o serviço do dia termina, eu corro pra casa sem parar em lugar nenhum no caminho. Mas assim que chego sou parada por minha amiga completamente histérica.
- EU CONSEGUI! EU NÃO SEI COMO. EU... - Ela enxuga uma lágrima, mas mesmo a lagrima estando lá, ela não para de sorrir. - Lembra que um dia você disse que eu nunca devia parar de cantar, porque um dia o mundo realmente me ouviria? - Balanço a cabeça. Eu sempre fui a maior fã dela - Eu estava cantando hoje no banco, quando um cara me parou. Ele disse que era produtor musical e que tinha amado a minha voz. É óbvio que na hora eu pensei que podia ser mentira, uma armação e tudo isso que a gente já ouviu falar. Mas aí eu fui com ele andando até o estúdio e pesquisei o nome dele na internet pelo celular. Ele produziu a Beyoncé por um tempo! Eu gravei uma demo no estúdio, e agora querem que eu vá pra L.A. assinar um contrato. EU CONSEGUI!
Eu fico tão feliz por saber disso que começamos a pular pela casa, rindo e chorando ao mesmo tempo.
- Eu disse pra você que um dia você conseguiria. - Digo depois de um tempo me jogando no sofá.
- Eu sei, eu sei.. - Ela se senta ao meu lado - Nós precisamos sair para comemorar.
- Não essa noite...
Ela olha pra mim confusa, mas depois de um tempo parece entender e arregala os olhos.
- Vai dizer que...?
- Aham.
Ela dá um gritinho de felicidade que me faz revirar os olhos.
- Pra onde vocês vão?
- Não sei, ele só disse que me buscaria as sete.
- São tipo, cinco e meia agora, o que você ainda tá fazendo sentada nesse sofá?
Eu resmungo e me levanto indo direto pro banho. Aproveito pra fazer alguns dos rituais de beleza que eu geralmente não gosto de fazer. Eu sempre vi a hora do banho como um momento de relaxamento, então qualquer tipo de ritual de banho exagerado, como óleos de banho, hidratação no cabelo e etc, são deixados apenas para raríssimas ocasiões. Saio do banho meia hora depois, e enrolo uma toalha no cabelo e outra no corpo. Então antes de ir para o quarto, paro na frente do espelho e faço uma maquiagem demorada, o que é muito mais do que o que eu posso dizer de qualquer dia do ano, já que eu nunca uso maquiagem, por ter preguiça de tirar e isso ser ruim pra minha pele. Eu só tenho um kit de maquiagem pra emergências.
Saio do banheiro e me enfio no closet tentando decidir que roupa eu vou usar. Acabo escolhendo um vestido azul noite e um casaco levinho. Calço uma sandália de salto e coloco brincos em forma de cristais. Depois solto meu cabelo e uso o secador pra organizar os cachos, ficando então finalmente pronta, 20 minutos antes das sete.
- Uau. - Diz minha amiga quando eu vou pra sala - Você conseguiu ficar perfeita.
- Obrigada. - Respondo sorrindo.
Então me sento no sofá e ligo a TV. Fico mudando de canal várias e várias vezes, até que as sete em ponto ele chega.

São quase meia-noite agora o que significa que meu aniversário está acabando. Sinto o vento empurrar meus cabelos para trás e jogo o peso de um pé para o outro me apoiando na grade da varanda de um daqueles restaurantes que ficam no alto de um arranha céu. É esse o lugar onde ele decidiu me levar. E acho que não poderia ter feito escolha melhor.
Ele volta do banheiro e se coloca ao meu lado então ficamos juntos olhando a cidade. Eu sempre tive medo de altura, mas essa noite sinto como se não existisse nenhum outro lugar onde eu queria estar que não fosse o topo de Nova York, observando de cima as suas luzes. Só de imaginar o número de pessoas lá embaixo, o número de sonhos que como os meus e de minha amiga se realizaram na cidade hoje, eu sinto como se nada fosse impossível. Eu não tenho medo de cair porque sinto que se me jogasse dali, eu flutuaria como uma pena. Eu finalmente sinto como se fizesse parte de alguma coisa. Sei que pertenço a esse lugar. E quando o vento bate no meu rosto de novo, é como se a cidade sussurrasse: "Todos os seus sonhos se realizarão essa noite".

Diário de Bordo 2 - Você pode fazer qualquer coisa - Parte 24: Vacation Review

Não é mais triste pensar que as minhas férias estão acabando. Meus dias estavam se transformando em uma serie ininterrupta de exatamente a mesma coisa e isso tava ficando muito entediante. E eu tô feliz porque eu consegui fazer tudo que eu queria fazer esse ano e eu não posso dizer isso de nenhuma das minhas férias anteriores. É engraçado porque muita gente que teve exatamente as mesmas férias que eu e simplesmente não curtiu enquanto eu não consigo imaginar férias melhores. Quer dizer, eu vi muitos filmes, atualizei as séries, li livros que eu queria ler há um tempão, escrevi pra caramba, quase terminei meu livro, aumentei a popularidade do meu blog e ainda arrumei tempo pra descansar, fazer compras, até uma viagenzinha e sair com meus amigos, tomar sorvetes exóticos e fazer uma tatuagem de hena. Foi divertido.
Dessa vez eu não fiquei simplesmente esperando que fosse incrível, mas fiz com que fosse incrível. A magia é não ficar se focando nos pontos ruins, e perceber o quanto certas coisas são boas. Como passar um dia de chuva inteirinho vendo filmes ou passear pelo shopping e tomar café em copo térmico pela primeira vez. É sobre enfrentar os dias ruins e cinzentos e fazer deles bons e coloridos. Como começar a escrever uma fanfic completamente boba só pra se distrair e ficar mais feliz e até conseguir fazer um pouco de sucesso. É sobre dividir sua felicidade com as pessoas e fazer do seu próprio mundo um lugar mais feliz.
E agora que as férias estão acabando é a minha chance de fazer desse novo ano letivo algo completamente incrível, o ano em que eu vou cumprir todas as minhas promessas e fazer com que esse ano seja meu ano. Nem que isso me mate.

Finalmente, com vocês a atualização final dos meus 3 Top 25 de férias!

As 25 músicas mais tocadas no meu celular
1. Papa Don't Preach - Mila (Cover)
2. Light Up The World - Glee
3. Unwritten - Natasha Bedingfield
4. Mr. Know It All - Kelly Clarkson
5. Closing Time - Semisonic
6. Loser Like Me - Glee
7. Mercy Of Love - Candice Accola
8. We Are Never Getting Back Together - Taylor Swift
9. I Knew You Were Trouble - Taylor Swift
10. Disney's Princess - Ke$ha
11. What Doesn't Kill You (Stronger) - Glee
12. Oath - Cher Lloyd feat. Becky G.
13. I Hate This Part - Pussycat Dolls
14. Rumor Has It/Someone Like You - Glee
15. One More Night - Maroon 5
16. Ready Or Not - Bridgit Mendler
17. Valerie - Glee
18. Don't Stop Believin' - Glee
19. Singin' In The Rain/Umbrella - Glee
20. The Middle - Demi Lovato
21. Middle Of Nowhere - Selena Gomez & The Scene
22. No one - Aly & Aj
23. Don't Forget - Demi Lovato
24. Walkin' On Sunshine/Halo - Glee
25. The Scientist - Glee

25 filmes que eu vi/verei nas férias (e que claro vão pro diário de bordo)

1. Amizade Colorida
2. Juno
3. Ele não está tão afim de você
4. Amanhecer - Parte 2
5. Sonhos no Gelo (De preferencia umas 50 vezes)
6. Cantando na Chuva 
7. Eu sou o número 4
8. Fame
9. Juntos Pelo Acaso
10. A Garota da Capa Vermelha
11. Jogos Vorazes
12. Morte e Vida de Charlie
13. Missão Madrinha de Casamento
14. Como treinar seu dragão
15. As Vantagens de Ser Invisível
16. Nosferatu
17. Onde o amor está
18. A Escolha Pefeita
19. Meu malvado favorito.
20. O preço do amanhã
21. A Bruxa de Blair
22. Noite de Ano Novo
23. Os Miseráveis
24. Stuck by lightning
25. TED (Olha o julgamento)

25 livros que eu li/lerei/estou lendo nessas férias

1. Harry Potter e a Pedra Filosofal
2. Harry Potter e a Câmara Secreta
3. Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban
4. Devoted
5. O Hobbit (Lendo, e enrolando pra caramba).
6. Uma Vida Sem Limites
7. Em Busca de Zöe
8. Sonhos
9. Harry Potter e o Cálice de Fogo
10. Harry Potter e a Ordem da Fênix
11. Harry Potter e o Enigma do Príncipe
12. Harry Potter e as Relíquias da Morte
13. Asas
14. As Vantagens de Ser Invisível
15. A Culpa é das Estrelas
16. Beijos Infernais
17. Sussurro
18. A História de um Anjo.
19. A Garota Americana
20. A Garota Americana Quase Pronta
21. Poderosa 3
22. Poderosa 4
23. Poderosa 5
24. Dracula
25. Razão e Sensibilidade


É isso. Agora o que falta é só curtir o último dia de férias. Meu aniversário.
G.

P.S.: NÃO DEIXEM DE LER NY DREAM AMANHÃ NÃO IMPORTA O QUE VOCÊS PRECISEM FAZER PRA ISSO E COMENTEM TAMBÉM!

16/02/2013

Meu diário artístico - Edição Nº 3

Boa noite pra vocêis! Então, hoje o post é do diário artístico, já que finalmente (enquanto eu estava tomando banho) eu tive uma ideia pra primeira sinopse de One More Time. Não é a oficial porque se eu conseguir lançar o livro, tudo pode mudar, mas com essa sinopse finalmente vão se esclarecer os mistérios, sobre o que diabos eu ando escrevendo. Não esqueçam de dizer o que acharam e se vão ler a história nos comentários porque isso é tipo, muuuuito importante se eu quiser mesmo lançar o livro.
Heather Richards é a perfeita imagem da herdeira adolescente de um império de hotéis inglês. Ela tem tudo e ainda mais... controle total  de tudo que funciona no seu corpo é apenas a descrição inicial dos poderes que Heather adquiriu no seu aniversário de 16 anos e que funcionam sempre, exceto quando está próxima de seu melhor amigo de infância, Mike.  Ele apresenta um tipo de bloqueio sobre os poderes dela que só some quando que ele a toca. Enquanto tenta descobrir de onde vieram e até onde vão seus poderes, Heather acaba embarcando em uma jornada que inclui mistérios antigos, pessoas surpreendentes e verdades sobre ela mesma e seus amigos, fazendo com que ela comece a se perguntar sobre seus verdadeiros sentimentos por Mike.
É isso. Pela sinopse, parece uma história bobinha, ma eu juro que a história completa é cheia de surpresas. N'O dia em que o my melodie virou vlog, vai ter um vídeo falando mais sobre o livro. Essa semana seria semana de One More Time, mas graças à minha viagem, eu adiei ela pra semana que vem e possivelmente eu tenha que mudar pra semana seguinte por causa da minha festa. Meus planos são acabar o livro esse mês e começar a longa fase de revisão e acrescentar algumas coisas e então terminar tudo e então enviar o manuscrito pra editora e esperar por respostas. Só de pensar que já tá assim tão perto, é tão assustador e animador ao mesmo tempo. Eu mal posso esperar pra ver se vou conseguir, e se conseguir com todas as coisas que estão inclusas, quão incrível isso vai ser, eu mal vejo a hora. E não se preocupem, se eu não conseguir publicar, eu vou postar no Nyah! junto com Songs. :)
Tirando One More Time, como vocês sabem, eu vou postar um conto na segunda aka meu aniversário, chamado NY Dream. O conto conta (noossa, trocadilho legal) a história de como seria o meu aniversário de 23 anos, em New York, que como todo mundo já sabe é o lugar onde eu quero morar depois da faculdade.  É uma história simples e sem muita aventura, mas eu tenho um carinho especial por ela desde que comecei a escrever. Acho que já é um dos meus próprios contos preferidos. Espero que vocês gostem tanto quanto eu e comentem e divulguem.
É o que eu tenho pra hoje.
Até amanhã.
G.

15/02/2013

Melodie Weekly - Edição Nº 4

Oi gente. Hoje eu vou usar o melodie weekly pra falar sobre as novidades do especial.
Na quarta eu postei o primeiro conto do especial de fevereiro, O diário da fada, e ontem um post explicando tudo sobre esse conto. Na segunda sai o segundo conto, NY Dream, do qual eu tenho feito divulgação no twitter e na page no facebook, com banners e trechos. Não deixem de ler porque isso vai ser muito importante pra mim e dia 18 eu quero bater o recorde do blog com 200 visualizações em um dia.
Na próxima semana, também sai "o dia em que o my melodie virou vlog" e no dia 28, como ultimo post do especial do mês, sai "o dia em que o my melodie virou um blog de conselhos" do qual vocês precisam participar pedindo conselhos, por aqui nos comentários, pelas redes sociais ou pelo lamusiqueestlair@hotmail.com. Todos os conselhos vão ser postados no post anonimamente  não se preocupem. Mas eu realmente vou precisar da ajuda de vocês dessa vez, então não me desapontem, POR FAVOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOR..
Além disso, dia 24 sai a última parte do Diário de Bordo, com a narração da minha linda festa de aniversário completa e com fotos. Essa semana ainda tem o post de revisão das férias, o post do meu aniversário e o do primeiro dia de aula.
Fora o especial, as novidades são que eu já estou completamente pronta pra volta as aulas, com meus materiais arrumados, a mente tranquila e relaxada e psicologicamente pronta. Na verdade, eu to bem cansada de ficar em casa, mas eu vou falar mais sobre isso depois. Além disso, a semana foi bem simples e normal, como sempre, a única coisa diferente tendo sido uma gripe chata que só começou a melhorar por agora. É isso. Amanhã tem mais.
G.

14/02/2013

Sobre "O diário da fada"...

Siiiim, esse é um post sobre meu último e mais recente conto feliz e alegre. :) É porque eu fiquei tão feliz por ter escrito meu primeiro conto de fadas ("Último dia de Inverno" não conta porque era um conto sobre uma fada e não um conto de fadas) e sobre uma coisa que eu considero tão importante que eu preciso fazer um post explicando pra que vocês entendam porque eu escrevi.
Weeell, assim como grande parte dos conto de fadas mundialmente conhecidos, é uma metáfora. Mas uma metáfora bem mal feita porque é sobre o meu diário. Que também foi comprado em uma tarde de setembro e blá blá blá. Mas o que muda é, meu diário é um diário de oração. Eu comprei ele exatamente pra poder colocar meus segredos lá e meio que dividir eles com Deus entendeu? (Aposto que ninguém aqui sabia disso, né? Eu sei, sou uma caixinha de surpresas).
Mas enfim, sabe quando as pessoas dizem que gente que tem depressão deve ter um diário porque escrever ajuda? Então com diários de oração é 10 mil vezes melhor. Quando eu escrevo (deixo a caneta correr...). É como se eu visse meus problemas se solucionando bem na minha frente. É como se um bolo de linha estivesse se desfazendo e eu pudesse ver as coisas em linha reta (e o prêmio de metáfora do ano, vai para...).
É isso, eu provavelmente estraguei a graça do conto de fadas contando isso, mas que seja.
G.

13/02/2013

O diário da fada.

Este é um conto de fadas sobre um livrinho mágico. Se você não acredita no poder das palavras, pode parar de ler por aqui mesmo. Mas se você acredita, de todo o seu coração na força dos seus sonhos e das suas palavras, eu realmente espero que essa história te dê forças pra não abandonar sua fé até que ela seja honrada.
O livrinho foi comprado em uma loja especial numa tarde chuvosa de setembro. A capa dizia "O diário da fada". Logo naquele mesmo dia, eu o levei pra casa e escrevi a lista de coisas que pretendia fazer e uma lista de desejos. Aquele caderninho seria meu único companheiro nos próximos meses. Ali eu escreveria minhas memórias, como muitas antes de mim.
Eu não esperava que ele se tornasse meu fiel companheiro na minha missão mais complicada: crescer. Nas noites escuras em que o medo tomava conta de mim, eu suspirava fundo pegava a minha caneta, e deixava ela correr pela página, formando letras redondas e palavras cujo sentido só se completava no fim da escrita . Então quando eu terminava eu estava muito cansada e o mundo parecia um lugar seguro e acolhedor. Na manhã seguinte não existia mais medo, apenas uma confiança que eu não sabia de onde vinha. Antes de cada desafio que enfrentava, eu escrevia sobre minhas esperanças e meus medos e então me sentia confiante e via minhas palavras se transformarem em realidade bem na minha frente, como num passe de mágica. Aquelas linhas eram as únicas que me entendiam. As únicas que guardariam meus segredos, sem deixar que o mundo percebesse meu lado mais obscuro.
Então um dia aconteceu: eu cresci. E tive que deixar meu livrinho mágico para trás. Eu não precisava mais dele, porque ele tinha feito a sua maior mágica: transformou uma garotinha assustada em uma... ainda garotinha, sempre garotinha, mas agora muito mais confiante.


12/02/2013

Diário de Bordo 2 - Você pode fazer qualquer coisa - Parte 23: Araruama again?

Ah, o que é a tecnologia. Faz nem duas horas que eu cheguei em casa e já tem um post grande pronto contando tudo sobre a minha viagem em detalhes. Acontece que como eu tive muito tempo livre, eu resolvi escrever na forma de um diário com horários e lugares (tipo como eu escrevo One More Time), e agora vocês podem ler tudo isso, aqui.
Aviso: As anotações abaixo foram feitas no calor do momento e apresentam a opinião sincera e completa da autora, sem passar por filtros de polidez e educação. Ler ou não é escolha sua.

9 de fevereiro
10h53, Em frente a rodoviária novo Rio.
Sooooo, whats Up guys? To no ônibus esperando ele sai pra me levar pra Niterói, onde nossa viagem continua. Tipo eu to acordada desde as 6h30 e levei mais de 2h no ônibus até a rodoviária. Foi horrível. A única parte boa que eu vi o Lucas -aka garoto mais bonito da escola e que conseguiu ficar mais gostoso ainda nas ferias o que me fez ficar babando por ele metade da viagem - de resto, um lixo. Era tanta gente nojenta - a galera que ia pro cordao da bola preta e que ficou gritando com o motorista e ouvindo funk -calor e fedor que pela primeira vez na minha vida eu desmaiei. Serio, eu passei tão mal que desmaiei e precisei me sentar. Nunca tinha acontecido, mas digamos que eu aprendi a lição e nunca mais saio pra viajar nas condições em que eu estava.
Estamos na ponte Õ/ Enfim, depois disso, nós chegamos a rodoviária comemos um lanche, tentamos ver passagem mas não tinha e então fomos no banheiro, aí atravessamos uma passarela bamba onde mesmo eu tendo medo de altura minha mae mandou eu ir rapido, embarcamos em um ônibus pra Niterói, ou seja, esse. Agora eu vou ouvir música.. Escrevo mais quando acontecer alguma coisa interessante.

11h50, Terminal Rodoviário não-lembro-o-nome de Niterói.
To no ônibus. Esse é tipo ônibus normal só que com ar, graças a Deus já que calor e ônibus de viagem me deixam enjoada. Agora que eu ia falar que o ônibus podia demorar pra sair ele saiu hehe. Enfim, a gente acabou de enfrentar uma fila imensa pra pegar o ônibus, mas até que andou rapido. E agora é só esperar que a viagem acabe bem.
Nota: Perdi meu gloss. E agora como vou viver sem gloss? Ta isso soou muito patricinha mas meus lábios sao rachados e eles precisam de hidratação. Além disso é a única maquiagem que eu uso e é isso que me diferencia de um monstro.

13h, Em algum lugar de Maricá.
Então eu to morrendo de vontade de ir no banheiro e precisando me distrair. A estrada ta tranquila e vazia, não acredito que já passou mais de uma hora de viagem. Eu gosto de viajar pela serra por causa do visual de filmes. Não tem a mesma graça na Via Lagos.
To com saudade do meu note e bem inspirada o que é um saco porque minha mãe não me deixou trazer ele. Então tenho que me virar com o celular. E eu ainda nem vi The Perks, então vou deixar pra fazer uma resenha exclusiva quando ver ele. E eu morro de preguiça de fazer resenhas.

14h54, Balneário do Dentinho, Praia Seca.
Finalmente limpinha, cheirosa e sentada no chão pra poder relaxar. To com dor de cabeça, por causa do calor mas é só isso.
A gente desceu na entrada de Praia Seca as 13h50 e passamos mais meia hora esperando o ônibus que veio lotado mas pegar ônibus lotado aqui é melhor do que no Rio. Aí viemos pra casa que está vazia porque minha tia ta no hospital cuidado do pai, meu tio ta trabalhando (a dor de cabeça ta aumentando :( ) e meu primo ta na casa do tio dele. Mamãe ta fazendo almoço agora e mais tarde a gente vai em Praia Seca e eu vou por créditos no celular.
Eu tava pensando e mesmo que essa viagem tenha sido um desastre total (todas as minhas ultimas viagens foram) e eu só tenha vindo realmente pra ajudar meus tios, até que eu posso me divertir um pouco aqui. E vai fazer bem pra mim. Eu vou tomar um solzinho. E talvez amanhã alguém me chame pra ir na piscina. Mas só talvez.
Hoje em dia, se você não contar a Isa e o Rapha, (da minha lista de amigos os únicos que eu já abracei) eu me sinto meio outsidder, por assim dizer, aqui. Quer dizer, todo mundo ta namorando agora e meio que existe essa pressão chata pra que eu me envolva. Só que eu não sou mais aquela garota que morava aqui aos 12 anos e tinha uma paixão secreta por um garoto que só viu uma vez. (looooooonga historia). Desde os 13 (eu falo como se fizesse muito tempo) , meninos deixaram totalmente de ser um foco de atenção pra mim. Não é que eu não tenha gostado de ninguém nesse tempo, porque eu gostei e gosto (eu to mesmo admitindo isso em "voz alta" no blog? OMG), mas eu não fico tipo postando frases românticas ou stalkeando o garoto no facebook (e olha que eu amo stalkear). Eu sou mais zen, do tipo, deixar as coisas acontecerem naturalmente, tipo só o fato de gostar dele já é divertido do meu ponto de vista. Mas tenho que admitir que de vez em quando eu fico super fresca em relacao a algo que esse garoto fez, e eu fico simplesmente insuportavel. Até eu tenho vontade de me mandar calar a boca. Mas a questão que eu to muito mais preocupada com a questão "eu vou mesmo pra NY depois da faculdade?" do que com a questão "eu vou beijar alguém esse ano?". Porque sinceramente não importa. Ta eu tenho quase 15 anos e sou BV. Grande coisa.
Mas voltando a Araruama, já falei que amo deitar nesse chão pra escrever? Foi aqui que eu terminei de escrever a primeira parte de Songs. Eu quase sinto pena dos meus tios por terem que se mudar logo, mas não sinto porque na casa nova deles tudo é totalmente melhor. Mas foi no quarto daqui que eu ouvia Can't Be Tamed na Mix quando chegava da escola e depois na Transamerica, porque sempre tocava. Mas agora o pessoal da casa de baixo ta ouvindo psirico e acabando totalmente com as minhas lembranças.
Fiz uma pausa por causa da dor de cabeça. Lembram que ano passado eu disse que a comida da minha tia é unissipida? Então.. Minha mãe tava esquentando a comida que ela fez. Lá vou eu comer esse troço.

18h59, Balneário do Dentinho, Praia Seca.
Estamos na casa da irmã da minha tia agora, e o pessoal ta falando sobre o pai delas e eu resolvi escrever só pra não cair no choro. É como a psicóloga disse, eu não devia me importar tanto com problema que eu não posso resolver, mas o que fazer quando tanta gente com quem eu me importo ta sofrendo? Pra quem não sabe ainda o pai da minha tia ta com câncer ao que parece no estômago. Ele tem 78 anos e ta em estagio avançado, mal conseguido vaga em hospital. Isso afetou a vida da minha tia diretamente e ela ta acabada e gravida de quase 6 meses. Isso é uma droga completa.

21h27, Acampamento aka casa nova do meu tio.
Meu celular descarregou naquela hora. Enfim, ta tudo bem comigo e com as pessoas aqui. Depois da nota do almoço eu tirei um cochilo até as 18h, e depois a gente veio pra casa do meu tio (o lugar onde ao que parece a gente vai ajudar ele a se mudar amanhã), e então na casa da irmã da minha tia pra pegar meu primo e depois voltamos pra casa. A gente vai dormir na casa nova porque os colchões ja estão aqui.
Eu estava com saudades do meu primo e foi bem triste perceber que ele ta super mal. Ele sente falta dos pais que tem que ficar com o avô, e esta preocupado com o avô naturalmente. Ainda é um choque sabe. O avo dele nem é tão próximo de mim e ainda assim dói saber que ele ta sofrendo. E eu nem posso me permitir ficar triste porque se eu desabar só piora tudo e isso é a ultima coisa que eu quero. Mas só digo que vai ser difícil conseguir ficar bem se a gente for mesmo visitar ele amanhã.
Mas falando de coisas boas, meu primo me contou que ele ta apaixonado por uma garota da igreja que tem namorado. Aaaawwwwwn tragédia romântica aos 9 anos. Tão fofo *-* Eu lembro como era gostar de alguém na idade dele. Era... uma ótima distração. Ele me perguntou o que eu faria se gostasse de um garoto que tivesse namorado, e eu disse que sofreria em silencio porque não posso fazer nada sobre isso (EU SOU UM LIXO DANDO CONSELHOS, eu seeeei), mas depois eu vou ter uma conversa mais seria com ele, afinal eu sou a prima mais velha e a responsável por essas coisas. Ou não?
Enfim já que aqui nao tem TV e nenhuma disatraçao acho que eu vou dormir e se nao conseguir vou ler O Hobbit. Até amanhã.

10 de fevereiro
8h39, Balneário do Dentinho, Praia Seca.
Bom dia! Odeio o clima triste que ta nessa casa e ver todo mundo cansado desse jeito. Por isso eu fujo pra escrever besteira pro blog.
Essa noite eu dormi pacas e profundamente. Só acordei uma vez. A gente veio pra casa alugada pra poder tomar café e depois vamos voltar pra lá pra ajudar na mudança.

11h38, De volta ao acampamento aka casa nova do meu tio.
Ajudar nessa mudança me fez lembrar o quanto eu odeio mudanças. Mesmo sendo expert no assunto (já que eu morei em 4 cidades diferentes em 2 anos) e até gostando de organizar as coisas, mudanças são cansativas demais pra mim. E o pior é que provavelmente eu vou me mudar pro apartamento do irmão do meu tio avô (no Natal eu expliquei o quanto a minha família é complicada) que fica no outro bloco mas bem en frente ao meu mês que vem. Isso vai ser um saco, mas pelo menos eu não vou ficar sem internet durante essa mudança.
A gente já foi e voltou de lá pra cá 2 vezes e as novidades são que graças a carregar essa coisa toda, eu arranjei vários machucados novos para serem amigas das cicatrizes antigas porque eu sou a Valerie em pessoa (só quem já leu Rewakening sabe do que eu to falando).
Quero ir pra Araruama logo, mas só 14h pelo visto.

16h19, Balneário do Dentinho, Praia Seca.
To em casa. Já coloquei credito no celular entrei no twitter e postei o post do dia. Antes disso, eu tirei um longo cochilo enquanto meu tio arrumava o guarda-roupa, depois almoçamos, fomos pra Araruama, aí eu tomei um sorvete. Depois voltamos pra casa, tomei mais sorvete e to aqui. To fazendo vários planos pra amanhã, já que hoje não vai dar tempo. Mas amanhã parece que ta tudo certinho. To com saudade de casa mas até que as coisas ficaram divertidas agora, então eu vou sobreviver. Amanha eu vou sair com meus amigos. Veremos.

11 de fevereiro
19h08, Saindo do centro de Praia Seca.
To na van, quase sem bateria e só to escrevendo porque to muito atrasada nos escritos e já v

22h07, Acampamento
Fui interrompida pelo fim da bateria (e agora por uma lagarta enorme que apareceu no colchão). Enfim, ontem a noite eu fui na igreja o que foi meio deprimente porque só serviu pra me lembrar do quanto eu sinto falta de algumas coisas. E depois voltei pra casa pra dormir. De manhã (depois de ter tido um sonho incrível com Will Moseley aka meu futuro marido) eu fui acordada lá pra umas 9h pra poder ir pra outra casa comer (essa mudança de casas ainda vai deixar todo mundo louco). E depois nós seguimos pra praia pra poder tomar um sol e eu voltar ao meu lindo bronzeado caramelo bebê (cor inventada pela própria). Nada de água até que nós fomos pra lagoa de Araruama nadar um pouco e eu me desenferrujei depois de mais de um ano sem nadar. Então voltamos pra casa, almoçamos e eu voltei direto pra outra casa pra me arrumar pra sair com meus amigos. Foi divertido e bobo. Nós tomamos sorvete e depois fizemos tatuagens de hena:

A da Isa é a de estrelas e a minha a de borboleta e a do Rapha é a do meio.

E depois ficamos vadiando por Praia Seca até ficar muito tarde irmos pra casa. O que demorou muito porque os ônibus tavam demorando pra sair e eu tive que pegar uma van. Agora eu to no acampamento indo dormir. Até de manhã.

12 de fevereiro
10h01, Balneário do Dentinho, Praia Seca.
Estamos na casa do meu tio esperando ficar mais tarde pra poder viajar. Meu ouvido ta entupido desde que eu acordei. To cansada e com saudade de casa e do meu computador. Essa semana deveria ser semana de One More Time, mas eu tenho muita coisa do blog pra fazer então vou mudar a semana de One More Time pra semana que vem. Ainda tenho que terminar Heroes também. To cansada e ardida. O ônibus sai as 14h20.

11h56
Tava feito barata tonta até um tempinho atas. A gente ta ajudando com as ultimas coisas da mudança, e depois vamos tomar banho e almoçar em Araruama pra poder viajar. Mal vejo a hora.

12h50
To esperando pra poder tomar banho. A parte em que a gente devia ajudar da mudança já acabou. Enquanto a gente arrumava a comida, tudo que sobrava era tipo "da pra Giulia comer". Agora só falta eles arrumarem lá, o que vão fazer depois e a partir de hoje já vão dormir lá. Missão cumprida. Agora nós vamos nos arrumar para ir pro lar doce lar.

18h58, Home sweet home.
Finalmente estou em casa, cansada mas bem. Depois daquela hora, eu tomei banho e me arrumei pra sair, mas como meu tio demorou e o povo quis comer, a gente saiu nos 45 do segundo tempo e acabamos chegando na rodoviária as 14h15. Só deu tempo de comprar um lanche e correr pro ônibus que saia ás 14h20. A viagem foi bem normal, com a gente no fundão e até que passou rápido. Quando a gente chegou foi engraçado porque minha irmã foi retocar a maquiagem e ela linda e poderosa de maquiagem enquanto eu parecendo uma ogra, toda descabelada e bocejando. Depois disso, pegamos dois ônibus, e aqui estamos.

Coisas que eu esqueci de contar no diário.
- Quando eu sai com o pessoal eu tomei sorvete de banana frita.
- Quando eu tava indo pra casa voltado no acampamento na segunda eu passei o pé em um matinho e ele sujou meu pé de catarro.
- Na casa de aluguel onde meu tio morava até hoje, eu achei uma camisinha na piscina.
- Eu achei aquele copinho de café que eu comprei, da mesma marca mas em outros modelos em uma livraria em Praia Seca, sete reais mais barato.
- Parece que no fim das contas a gente não vai se mudar mês que vem. Não sei. Cada hora dizem uma coisa.

G.

11/02/2013

Sobre fazer 15 anos..

Lembra aquele texto do ano passado onde eu falava sobre (não querer) fazer 14 anos e todas as expectativas sobre o assunto? Então eu resolvi tornar esse post um post anual. E é por isso que há exatamente uma semana do meu - finalmente - aniversário de 15 anos. Eu quero falar sobre as expectativas de ter essa idade.
15 anos é como... crescer. Eu sinto como se tudo que eu já passei na minha vida, tivesse me preparando para os meus 15 anos e realmente acredito que esse ano vai ser intenso e que vai mudar o destino da minha vida pra sempre. Ele já está sendo mesmo que eu ainda esteja com os malditos 14 como idade. (Sim, mesmo há uma semana dos 15 eu ainda não superei minha aversão pelos 14)
Sempre que falam sobre 15 anos, falam sobre mudanças. Lembra daquele texto da Meg Cabot que eu falei no All About 14? Então, eu achei ele. E no finzinho dele diz: "15 anos, esse número mágico, tão cheio de desilusões amorosas.. Mas também de esperanças e possibilidades". E eu não sei vocês, MAS EU QUERO DESILUSÕES AMOROSAS. É que tipo, depois de todas as coisas que eu passei, eu vou ver desilusões amorosas mais como diversão e menos como coisas tristes. E eu nunca fui do tipo que sofre por garotos e como escritora eu preciso dizer que desilusões amorosas são como um poço de inspiração pra um bom livro. E quem sabe daqui há alguns meses eu não esteja fazendo um post sobre um novo namorado.
Mas 15 anos não é só sobre namorados. 15 anos é a idade em que eu vou tentar publicar meu primeiro livro também. Um pequeno salto para o infinito certo? (de onde eu tirei isso?).
O que eu quero dizer com isso tudo é: eu acredito em grandes coisas para os 15 anos. E eu preciso estar certa.
G.

10/02/2013

Diário de Bordo 2 - Você pode fazer qualquer coisa - Parte 22: Minha semana de filmes/Movies & Staff (Parte 6)

OOOOi minha gente! Como todos vocês sabem, essa penúltima semana de férias pra mim foi decretada a semana de filmes. Eu passei a semana toda terminando minha lista de filmes para ver. E eu consegui *-* Yay. Terminei os filmes das férias e agora estou pronta para escola, assim que terminar a próxima semana que é semana de One More Time. Aqui vai o resumo das filmes da semana. Os últimos da lista.

Quarta-Feira, 30 de Janeiro/Segunda-Feira, 4 de fevereiro - New Year's Eve
Só sei que: LEA MICHELE SENHORAS E SENHORES! Mas é óbvio que não foi só por causa dela que eu vi o filme. Também tem, Katherine Heigl, Abigail Breslin, Sarah Jessica Parker, ZAC EFRON, ASHTON KUTCHER, JAKE T AUSTIN, e eu posso continuar falando... A questão é que eu amo filmes com elenco cheio de atores que eu amo, (tipo, Indas e Vindas do Amor, Ele Não Está Tão Afim de Você) porque só precisa de um ator que eu amo pra fazer de um filme perfeito, vários atores é tipo, MELHOR FILME EVEEEEEEEEER. Eu quero ver esse filme, desde que tem boatos de que ele seria estrelado por Chace Crawford e Miley Cyrus (eu ainda preciso que um filme seja estrelado por esses dois. Eu provavelmente vou por um ovo quando isso acontecer. Aliás, na terceira temporada de Hannah Montana, não sei se vocês perceberam, mas o filme que a Hannah estrela é junto com o Chace). E valeu MUITO apena,, apesar de ter me deixado um pouco deprimida porque eu ainda não passei o ano novo em New York. O máximo que eu fiz foi ver a transmissão ao vivo do ano novo na Times por dois anos seguidos. E pretendo ver todo ano até poder finalmente ir pra NY. Mas enfim, eu ainda não acredito que a minha lista de filmes anda tão perfeita.

Terça-Feira, 5 de fevereiro - Nosferatu, Eine Symphonie des Grauens
Eu comecei a ver esse filme na semana de One More Time, mas parei porque quando eu fui dar uma olhada no livro que me apresentou ao filme (O Guia de Vampiros para Mulheres), eu acabei descobrindo o final (ou melhor, lembrando) então perdeu a graça assistir ao filme. Então eu resolvi voltar a ver essa semana, pra poder terminar. Se eu já zoo filme de terror normalmente, imagina só um filme mudo de 1922 em alemão? Eu ri bastante. E fiquei totalmente revoltada pela falta de sangue. Mas tenho que ser justa, eu amo a história por trás desse filme e o enredo é bem bom, apesar de ser um plágio descarado. Sem falar que as frases de efeito, como a do início ("Nosferatu, esta palavra não te faz lembrar o chamado de um pássaro da morte à meia noite? Não ouse dizer essa palavra pois as imagens da vida desvanecer-se-ão em sombras, sonhos fantasmagóricos emergirão do coração e alimentar-se-ão do seu sangue.") são incríveis e um exemplo para os roteiristas atuais. Eu amo um draminha.

Terça-Feira, 5 de fevereiro - Gnomeo & Juliet
Eu quero ver esse filme desde que vi o trailer dele quando fui ver Tangled (Enrolados) no cinema em 2011 (foi meu primeiro filme em 3D logo que eu me mudei pra cá), mas mesmo tendo comprado o DVD ano passado, eu esqueci totalmente que tinha ele até uns dias atras e como estava sem meu notebook dia 5, resolvi ver ele de uma vez. E vamos dizer que esse filme foi muito bom. Me deixou com mais vontade de ler Romeu e Julieta logo. É uma história fofinha e eu sou a garota dos filmes infantis então..

Terça-Feira, 5 de fevereiro - Country Strong
Eu nunca entendi o título que esse filme tem em português. E mesmo depois de ver ele eu continuo sem entender. Mas não é isso que importa, o que importa é que é o drama, mais fofinho que eu já vi. Eu amo música Country porque relaxa e faz bem, e esse filme em especial e com Leighton Meester cantando, pra que continuar vivendo?

Quinta-Feira, 7 de fevereiro - Stuck by Lightning
Um filme sobre um escritor adolescente que quer ser jornalista com o Chris Colfer? O QUEEEEEEEEEEE? E não só ele, tipo enquanto eu via o filme, eu comecei a achar atores de vários filmes e séries que eu ameei. OMG. Tá aí outro filme que eu vi porque vi uma pessoa em cujo gosto eu confio (a mesma pessoa de Pitch Perfect), falando bem dele, e por outros motivos óbvios. OMG, esse filme é tão bom que foi um daqueles raros que conseguiu me deixar envolvida só nele. E quando ele fala sobre como é escrever eu fiquei até sem ar. Depois desse filme eu vou precisar fazer uma séria reavaliação sobre aqueles filmes da lista dos 7 maiores da história.

Quinta-Feira, 7 de fevereiro - Bridesmaids.
O filme é engraçado, mas nem de longe é um dos melhores filmes que eu vi nessas férias. E eu inclusive acho tão estranho que esse filme tenha sido indicado a dois Oscars e dois Globos de Ouro. '-' Mas enfim... (Cara, acho que essa é a critica mais negativa que eu já fiz. To quase me sentindo culpada.).

Quinta-Feira, 7 de fevereiro - Mean Girls 2
Mean Girls é um clássico do cinema adolescente mundial então eu realmente entendo porque as pessoas falam tão mal do 2, com elenco totalmente diferente. Mas sinceramente, eu realmente odeio esse tipo de coisa porque as pessoas odeiam uma coisa nova só porque as antigas que elas amavam foram deixadas para trás. O elenco de Mean Girls 2 pode não ser o mais premiado do mundo, mas está lotado de atrizes que eu curto (como eu disse no twitter Claire Holt, Meaghan Martin, Jennifer Stone, Nicole Anderson e minha gêmea perdida, Maiara Walsh.) e é uma comédia adolescente, fofinha, então se você é tão contra MG2 assim, me odeie, mas eu curti o filme. É, eu não curti tanto Bridesmaids, mas amei uma comédia que todo mundo diz ser uma cópia fajuta então pode me julgar, eu não ligo. Mas eu tenho que adimitir que é meio estranho ver a Meaghan Martin como mocinha pra variar um pouco.


Quinta-Feira, 7 de fevereiro - Cyberbully
EMILY OSMENT E KAY PANABAKER, UH! UH! Desde que eu soube quem estava nesse filme, eu quero ver ele, e mesmo que eu tenha passado o dia todo vendo comédias fofinhas, ver um filme de drama intenso onde eu me identifico muito com a persoagem sofredora principal não me pareceu uma coisa ruim, pelo menos não até eu quase me desidratar soltando grandes lágrimas salgadas e.. mentira. Eu nem chorei, eu tenho uma técnica secreta de controle de choro em filme. Não funcionou das últimas três vezes, mas funciona totalmente quando eu vejo o filme preparada pra chorar. Mas voltando ao filme, eu amo esse tipo de filme e ele definitivamente é melhor sem ter ninguém nas suas costas (além da sua própria consciência) repetindo que é isso que você não deve falar na internet. Quer dizer, eu realmente acho que falo demais sobre mim na internet, mas eu não dou nenhuma informação que comprometa minha segurança. E eu nem consigo haters. Eu criei um ask pra isso, e nem assim consegui.
P.S.: O filme deu defeito nos últimos 8 minutos, mas eu não acho que tenha perdido muita cosia.

Sexta-Feira, 8 de fevereiro - Les Miserábles.
A obra mais conhecida de Victor Hugo foi meu primeiro livro preferido. O primeiro livro que eu considerei digno de ser meu preferido (mesmo que eu não faça ideia de onde minha cópia está agora). Eu vi o filme original baseado no livro e ele deixou a desejar, então eu estava realmente esperando que o filme baseado no musical fosse bem melhor, e adivinha? ELE FOI! Muito melhor do que eu esperava! Eu gosto de musicais, mas mais do tipo Fame e menos do tipo totalmente cantado, mas Os Miseráveis superou qualquer coisa (mesmo que o som tenha ficado atrasado a partir de 34 minutos) que eu pudesse imaginar! Ficou muito bom e bem parecido com o livro o que é tudo que eu preciso pra apoiar uma adaptação da adaptação.

O último filme: The Perks Of Being a Wallflower. (13 de fevereiro - Atualização)
Acabei de deletar os dois parágrafos que tinha escrito sobre esse As Vantagens de Ser Invisível enquanto estava vendo ele. Eu não achei que fosse conseguir escrever uma resenha desse filme, e não vou, porque não há nada pra criticar. É como se o filme estivesse ao seu lado e sussurrasse algumas verdades sobre tudo na vida. Qualquer filme que me marque do jeito que The Perks mudou, merece ser meu filme preferido. E não acho que um dia algum outro filme, qualquer filme possa fazer o que ele me fez sentir. 

É meio triste perceber que os filmes acabaram porque isso significa que as férias estão acabando também. E minhas férias foram tão boas que eu não quero que elas acabem.

G.