Diário de Bordo 2 - Você pode fazer qualquer coisa - Parte 5: Movies & Staff (Parte 1)

by - 10:04

Um dia, eu vou fazer parte da Academia. É isso aí, da  Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.  Eu já tinha dito isso antes, mas quarta passada enquanto eu ouvia Ke$ha no ônibus a caminho da clínica ortopédica quando disse isso com o máximo de certeza possível. O motivo? Não, eu não vou ser uma cinegrafista ou crítica de cinema famosa, mas quando eu fizer parte de uma revista conhecida e for influente no mundo cibernético (nunca pretendo abandonar o my melodie) meus comentários sobre os vencedores da categoria "Melhor Filme" do Oscar (que eu SEMPRE acerto) pode deixa a Academia um pouco tensa sobre mim, e eles não teriam opção além de me chamar pra fazer deles, ou eu continuaria estragando seus planos supersecretos já que eu invadi totalmente a mente dos membros. (BTW, antes que vocês pirem dizendo que eu tenho um péssimo gosto pra filmes e que eu não deveria dizer coisas desse tipo, eu tô brincando. Eu não sinto tanta vontade de fazer parte da Academia assim, mas se eu fosse convidada, é claro que eu iria).
A questão é, eu sou meio cinéfila. Não que eu seja especialista em filmes e já tenha visto muitos filmes clássicos e meu filme preferido é um filme infanto-juvenil da Disney de 2005, mas quando eu gosto de um filme eu posso ser obcecada por ele e descobrir detalhes totalmente psicóticos sobre o filme, os produtores, os atores e etc, e como me agradar é fácil, eu acabo entrando de cabeça em muito mais filmes do que eu deveria. E depois de todos esses filmes, eu acabei chegando a conclusão de que a mente dos produtores em geral (não só de filmes, mas até musicais) é bem previsível. E foi dessa forma que eu descobri a temporada, o episódio e quem cantaria uma música de Demi Lovato em Glee. (É sério).
Essa introdução toda sobre meus problemas com filmes, foi só pra dizer que: eu tenho uma lista interminável de filmes pra ver nessas férias e quero falar sobre eles aqui já que ninguém quer falar sobre eles comigo. Aqui vai o resumo da minha semana (que foi menos produtiva do que eu esperava, vocês sabem porque, mas será compensada. E o nome desse post tá com "parte 1" porque tem muitos mais filmes por aí):

Terça-Feira (27/11): Friends With Benefits (o filme que eu comentei todinho no twtter e ninguém se deu ao trabalho de perguntar qual filme era)
Como minha reputação quase foi pro espaço semana passada, eu não vou ligar de ser julgada por ter amado esse filme. Mas não pelos motivos que vocês acham. O cara tinha um blog, fez sucesso e foi convidado a ir para NY trabalhar em uma revista conhecida. ALÔ? O filme automaticamente foi pra lista de filmes que eu cito pra nunca desistir dos meus sonhos. E no fim ele ainda conhece o amor da vida dele. Sem falar que eu amo comédias românticas, nas quais os personagens estão cansados de esperar que a vida seja como comédias românticas e no fim a vida delas acaba sendo uma comédia romântica. E a Mila Kunis é uma diva.
P.S.: Eu baixei Closing Time, a música principal do filme. Eu já tinha sentido falta de me apaixonar por uma música que ouvi na trilha sonora de um filme. '--'

Quarta-Feira (28/11): Juno
É obvio que eu vi esse filme pela segunda vez por causa da Candice (eu vi ele em 2010, mas eu não conhecia ela na época). Mas isso não significa que eu não goste muito dele. Quer dizer, uma das produções independentes mais populares do mundo e o filme preferido do Nick Jonas não tem esses títulos sem motivo. Eu gosto desse tipo de filme com uma história boba cujo fim a gente não conhece. E digam o que quiser, mas o Michael Cera tava muito fofinho nesse filme. Além disso, ele tem uma das trilhas sonoras mais fofas (e mais sonolentamente tranquilas) de filmes.

Sexta-Feira (30/11)/Terça-feira (04/12): He's just not that into you.
Nada como uma boa e segura comédia romântica baseada em um best seller (aliás alguém sabe me dizer se Melancia da Marian Keynes virou filme? não? ok) pra te fazer relaxar. Segura porque os fins de filmes assim são bem óbvios. Tipo, TODO MUNDO sabia que o Alex ia ficar com a Gigi no final e que o Neil e a Beth iam se casar e.. Eu tô contando o filme não tô? Foi sem querer.. (ou talvez nem tanto)... Enfim, a questão é que filmes assim são como livros no Nicholas Sparks: bons porque são tranquilos.
P.S.: Eu realmente preciso do livro desse filme.

Sábado (01/12): Breaking Dawn part 2 \Õ/
MELHOR FIM DE SAGA EVER! *-* Desde que eu li Amanhecer (em 2010) eu sabia que precisava ver o último filme no cinema. E apesar de nenhum dos outros filmes ter sido assim tão "uau" quanto os livros (quer dizer, sem a mesma adrenalina dos filmes), Amanhecer Parte 2 conseguiu isso e conseguiu quase ser melhor que o livro (o que só aconteceu uma vez na história). Sem falar que me fez chorar na última cena, porque aquilo foi covardia total. :'(

E é isso até agora...
Love ya, G.

You May Also Like

3 comentários

  1. Juno: filme horrível.
    O "He's just no that into you" se é que isso é nome de filme eu não assisti. Nem sabia que existia.
    Adoro os outros dois filmes *u*
    Bom post! =D

    ResponderExcluir
  2. curti assistir Amanhecer no cinema, foi lindo o filme

    ResponderExcluir
  3. Eu ainda não vi amanhecer, ahhhh eu quero muito!

    ResponderExcluir