Looking to the bright side..

by - 10:59

Todo mundo sabe que eu passei o ano todo reclamando de ter 14 anos (All About 14) e com razão afinal todas as coisas que eu disse estavam certas. Mas agora que o ano tá acabando e é época de paz e alegria, eu quero falar sobre o lado positivo de ter 14 anos, até porque essa idade é inevitável.
Quando você faz 14 anos, você e o mundo te veem como alguém mais maduro. Maduro o suficiente pra tomar algumas decisões que você nunca imaginou que ia tomar. Maduro o suficiente pra enfrentar sozinho coisas que a gente costumava não precisar enfrentar por ter outras sozinho. Maduro o suficiente pra entrar na tempestade de cabeça e precisar se manter firme durante cada segundo disso.
No inicio essa coisa toda pode ser mais do  que assustadora, mas depois de um tempo, a independência pode dar um certo orgulho. No bom sentido.
A gente pensa que enquanto estamos crescendo as coisas que a gente aprende são suficientes pra enfrentar a vida quando crescer, mas os 14 anos ensinam que a gente nunca vai estar pronto pras coisas que a vida vai nos trazer.
As vezes a compreensão vem mais cedo, as vezes mais tarde, mas ter 14 anos e ser adolescente é sobre se conhecer. É sobre, respirar fundo e aguentar qualquer coisa que vier não importa como. É sobre colocar todas as coisas que você sabe sobre si mesma e sobre o mundo em prova.
Ok. Talvez nenhuma das coisas que eu estou falando sejam próprias dos 14 anos e sim só coisas que acontecem na vida. Mas eu criei uma teoria sobre a vida: aos 12 anos você observa, aos 13 você a aprende e a partir dos 14 você vive.
A vida não é feita para ser fácil, você apenas tem que se prender ao lado mais brilhante da coisa toda.

G.

You May Also Like

3 comentários

  1. Tudo isso que tu falou é verdade. Eu me sinto assim também. Pelo menos pra mim parece que as coisas de agora em diante tendem a sempre piorar.

    ResponderExcluir
  2. Eu já tenho 15 anos... E bem, ter 14 anos foi BEM dramático, mas, me fez crescer bastante.
    Pra mim idade é só um número, não importa tanto, o que importa mesmo é o que aprendemos durante esse tempo.

    ResponderExcluir