ISSO NÃO É MELODIE WEEKLY, NEM UM UPDATE E MUITO MENOS DIÁRIO ARTÍSTICO, ISSO É UM POST GRANDÃO PRA COMPENSAR O TEMPO PERDIDO.

by - 20:25

OI MEUS LEITORES (é, talvez eu não odeie mais chamar vocês de leitores) LINDOS! FELIZ PÁSCOAAAAAAAAA. OK, caps off. Comeram muito chocolate já? Eu comi dois ovos (um da Pucca e um Laka) e ainda vou ganhar uma caixa de chocolate *-*
Enfim, eu sei que eu fui uma vadia total (e não no bom sentido) nos últimos dias com vocês por que abandonei o blog por mais de uma semana e só deixei um post maluco com uma crítica sem explicar nada do que tava acontecendo na minha vida e deixando vocês no escuro totalmente. E ainda mudei o tema do blog do nada e mal avisei sobre a novidade. E foi por isso que por 4 dias seguidos, o blog que tava com mais de 400 views por semana, só teve 8 views. Mas quer dizer, eu mereci, certo? E eu tentei postar a semana toda, mas eu me distraí com várias coisas e não consegui escrever nem uma linha. Esse post mesmo, eu queria escrever anteontem, mas eu me distraí com o youtube e depois com a minha melhor amiga aí deu nisso. E ontem eu nem sei o que fiz, mas perdi o dia inteirinho sem fazer nada de útil. E o pior é que nem é só o blog que tem ficado abandonado, minha vida inteira tá um caos completo, com exceção das fanfics e da escola (eu acho que eu posso me gabar por isso) e nesse feriado eu preciso lutar pra recuperar o tempo perdido. Mas vamos ao post em si..
Então como vocês sabem, eu tô viciada em literatura gótica. Mais especificamente em literatura gótica clássica, apesar de algumas histórias atuais também serem muito perfeitas. E tipo, ninguém que não é gótico entende porque literatura gótica é tão bom, mas é cara, consegue mexer com a gente de uma forma, que vocês não entendem. E vocês sabem como eu fico quando eu tô viciada em alguma coisa. Eu só sei falar disso. Sério. Se vocês estavam me observando 1 semana atrás (o que provavelmente fizeram já que eu lotei a page e o twitter disso) vocês passaram pela fase Carmilla completamente. Agora isso tudo vai continuar porque eu tô lendo Drácula e depois vou começar Beijos Infernais. Eu também queria ler alguns da Anne Rice, mas aquilo tá mais caro que Kinder Ovo que vem com um iPhone dentro. Então só se eu roubar pegar emprestado de alguém. E a melhor parte da literatura gótica é que quando ela vira uma obsessão pode ser levada pro cinema também. Os maiores clássicos góticos foram transformados em clássicos do cinema e gravados e regravados centenas (sem exagero nenhum) de vezes. Ou seja, se acabarem os livros e contos, veja um filme.
Mas saindo dessa parte da literatura gótica, eu tenho outras novidades das quais eu não paro de falar também. Tipo, eu ter voltado ao RPG. E dessa vez, eu tô mais dedicada porque meu novo fisioterapeuta também está mais dedicado e mais atento a mim e resolveu que antes de fazer os movimentos de força e postura que eu fazia das outras vezes, eu deveria fazer alongamentos pra ganhar mais flexibilidade. Mais flexibilidade para uma estudante do ensino médio é muito importante, como todos vocês sabem (sem duplo sentido). Não, mentira, mas eu gostei dos exercícios. No fim das contas é legal saber que eu vou ser forçada a fazer algo que me faz bem e assim minha saúde não vai estar tão debilitada (drama puro, agora eu não tenho problema de saúde nenhum além da depressão e dos problemas crônicos - meu problema nos rins e a escoliose - que eu vou ter que lidar a vida toda de qualquer jeito).
Dia 16, eu fui pra uma viagem missionária da igreja (o que é raro. Não eu ir, mas ter viagem missionária na igreja daqui. Ou talvez nem tanto, sei lá) Em Santana do Deserto, MG. Dá pra acreditar que lá tem um sinal de celular melhor do que aqui em casa? (E no dia eu tava sem celular porque o cabo do meu tinha quebrado - ele quebrou junto com o do notebook ainda por cima - e o cabo novo só chegou na terça-feira, mas ele não carrega direito porque não é original e agora a bateria do meu celular tá viciada e ferrada. Quero um iPhone 5). Eu não pensei que fosse gostar tanto da cidade, mas gostei e muito. E a gente só foi em um distrito. É uma cidade, simples e pequena, mas de gente muito legal. Sem falar que passa trem lá O TEMPO TODO, chega a deixar a gente doido. Foi uma das melhores viagens assim que eu já fiz, apesar de ter sido  desorganizado. Eu amo missões. Sempre amei. Mais quando é feito direito, mas ainda assim amo. (Tô soando como uma velha reclamona).
Além disso, como eu já falei, eu estou terminando a versão original do manuscrito de One More Time. Depois vem a fase de revisão, e finalmente eu vou poder começar a fase de publicação que pode durar muito ou pouco tempo (mas provavelmente muito). Meus planos são terminar a fase de revisões, e ter a versão final do manuscrito feita, no fim de Abril, mas só Deus sabe se vai dar tudo certo mesmo. Atualmente eu não tô confiando em mim mesma pra esse tipo de coisa. Eu já comecei a ver a parte financeira da coisa toda, já que várias pessoas me disseram sobre o preço que a editora que eu quero - que eu vou - publicar, cobra mas eu quero deixar pra me preocupar quando terminar de revisar o manuscrito, caso contrário eu surto. Além disso, ainda tem a fase de aprovação do livro e tudo e eu ainda não tenho certeza absoluta, sem via de dúvidas de que OMT é um livro bom o suficiente pra ser publicado. Talvez seja melhor só como fanfic. Mas insegurança de lado, ainda tem uma parte que eu preciso ver: O nome do livro. Porque One More Time é legal e tudo, mas eu acho publicar livro no Brasil com nome em inglês meio que coisa de favelado. A questão é, se eu realmente for fazer isso, que nome eu coloco? E eu não posso deixar de pensar que a história vai ser uma trilogia, então eu tenho que deixar tudo bem organizadinho. Além disso, e se OMT não vender o suficiente pra ter os outros livros publicados? OMG. Viu? Acham que é fácil publicar um livro? Pois não é. E acho que o maior motivo de eu estar insegura sobre isso é que eu só tenho 15 anos e quantas escritoras realmente fizeram sucesso nessa idade? E se eu não for a próxima Carolina Muñhoz? (ah, eu não gostei tanto de A Fada, mas descobri que ela publicou quando era novinha, e o conto que tem no fim do livro, "Outra vez na escuridão", faz com que tudo valha a pena. Aquele conto muda tudo, e foi isso que me deu um empurrãozinho na direção da literatura gótica) E se isso tudo for só um sonho bobo e eu seja mesmo nova demais pra isso? Sério, eu não vou aguentar as pessoas me dizendo que não deu certo porque eu sou muito novinha. OOk. Estou sendo insegura de novo. Vamos falar de outra coisa.
Eu não acredito que eu estou fazendo isso, porque eu prometi a mim mesma que não ia falar das fanfics hoje porque eu tô em greve oficial de Nyah, mas eu pensei, eu tô mesmo me esforçando nessas fanfics, pra depois não conseguir nem o que eu espero? E além disso, eu prometi aos leitores que ajudaria eles nas divulgações. E é por isso que eu vou fazer uma propagandazinha, mas só de uma das fics, Twenty-Five, que está a 9 capítulos do fim da primeira temporada e eu prometi me dedicar mais à segunda temporada se a primeira terminasse com 50 reviews. Então vamos lá, deixando review, que eu tô mandando.
Então é isso galera. Amanhã, se tudo der certo, vai ter outro post, um superespecial, mas não tô garantindo nada até porque eu tô sozinha com a minha mãe em casa e a mulher é imprevisível (como quem tá lendo NY Dream sabe).
Até mais.
Desculpem qualquer coisa.
Amo vocês.
Sua G.
P.S.: Esse "sua" veio dos clássicos que eu ando lendo, soa legal né?

You May Also Like

0 comentários