Meu diário artístico - Edição nº 4.

by - 21:37

Boa noite família brasileira :)
Então, é justo que o primeiro post de março (depois do longo especial de fevereiro) seja do Diário Artístico porque eu tenho muitas novidades pra contar sobre meus livros, histórias e poemas que vocês tem dito que amam cada vez mais e que faz toda diferença pra mim.
Bem, começando do começo, NY Dream, meu conto de aniversário virou uma fanfic. Culpa da Camila, que amou tanto e disse coisas tão fofas da história que acabou me fazendo fazer isso. Como eu vou sobreviver com 4 fanfics e 1 livro e todas aquelas coisas que eu vivo dizendo que faço também? Eu não faço a mínima ideia, mas eu dou meu jeito. O link da fanfic é esse aqui, e vocês podem ler tudo lá. 
Quanto a Twenty-Five, a primeira temporada já tá chegando ao fim, já que obviamente cada temporada vai ter 25 capítulos. Mas bem, faltam 11 capítulos ainda então talvez não esteja tão no fim assim. E óbvio, vai ter uma segunda temporada e bem provavelmente uma terceira. Não tenho ideias pra como vai ser o fim da história ainda, e como os capítulos são pequenos, a história vai levar um bom tempo.
Rewakening, tá meio abandonada, mas essa semana tem capítulo novo e longo. Prometo do fundo do meu coraçãozinho de escritora maligna.
Songs, weeeel, Songs é Songs. As datas tão ali em cima caso vocês queiram conferir tudo. Dúvidas, é só falar comigo.
Quanto a meu livro, One More Time, as próximas duas semanas serão semanas de One More Time (mas não se preocupem, que eu não vou abandonar nada, só me dedicar mais a OMT como sempre), já que fevereiro não teve nenhuma graças a festa e a confusão da volta as aulas, além de outras coisinhas. Eu espero que em duas semanas eu finalmente consiga dar um final pro livro e começar a fase de revisões e mudanças já que eu quero dar um tom diferente a história (discussões filosóficas que eu não vou explicar pra vocês). E se tudo der certo, e eu não pirar, em abril o manuscrito vai estar pronto, mas eu não faço ideia de quanto tempo vai levar a resposta da editora. Mas como eu disse sempre, não se preocupem, se eu não conseguir a publicação, eu vou postar a história em algum lugar ou imprimir e mandar por correio pra todo mundo. E se o livro for publicado pela editora que eu quero, eu vou comprar 500 cópias pra divulgação. Sabem o que isso significa? Sorteios. Pois é.
Agora resta saber se eu vou escrever mais poemas. Algumas pessoas fizeram comentários lindos sobre Plenitude (inclusive o que está no post, que eu achei a coisa mais simples e linda que podiam dizer), o que me deixou animada pra escrever mais. Mas no que se trata de poemas agora eu só vou escrever quando estiver realmente inspirada então sabe-se lá quando isso vai acontecer.
Além disso tudo, eu estou escrevendo um conto há um tempinho, chamado Embaixo do Sol. Ele é inspirado em algumas fanfics que eu leio e dedicado a Isa, minha amiga viciada, que sempre pede pra que eu escreva mais quando comenta meus contos. Eu não sei quando eu vou postar ele (porque como eu disse no twitter, sempre que eu tô escrevendo um conto, eu empaco em um ponto e só depois de um tempo, acho um final bom), mas eu espero conseguir postar antes do dia 16.
Eu sei o que vocês estão pensando "Nossa Giulia, como você consegue escrever tanto?" Então, eu também não sei. Escrever pra mim é tipo respirar, simplesmente sai. E a inspiração é tipo comer, simplesmente entra. Tá, parei com as analogias.
A última coisa, é sobre as minhas aulas de piano, que ainda não começaram e provavelmente só em abril. É que a minha mãe não vai receber salario esse mês por já ter recebido o terço de férias. Enfim, eu não ligo, porque como eu sempre digo, abril é o mês em que o ano começa de verdade, e a gente já tá num ritmo, então ótimo começar o piano nesse mês.
É isso. Até que eu tenho feito muita coisa.
Vou deixar sempre vocês atualizados.
Amo vocês.
G.

P.S.: Obrigada pelo feedback d'O dia em que o my melodie virou vlog. Vocês são demais.

You May Also Like

0 comentários