16 anos: mitos e verdades. E mais: sobre fazer 17 anos

22:23

Então, faltam 5 dias para o meu aniversário de 17 anos e eu não poderia deixar de fazer algo que sempre faço, mas que acabei não fazendo na época certa: o post sobre como foi a idade que eu imaginei como ia ser antes de completar. Ficou confuso? Deixa eu explicar: Todo ano, desde 2012, perto do meu aniversário, eu faço um post sobre como eu acho que será a idade que eu farei. Alguns meses depois eu escrevo outro post falando sobre como está sendo essa idade. É basicamente uma tradição aqui que começou porque eu estava sem nenhuma vontade de fazer 14 anos. (Eu adorei tanto meus 13 que eu simplesmente não queria que eles acabassem. E acreditem, 4 anos depois eu continuo ainda querendo ter 13.). Os posts nesse estilo faziam parte da coluna "Sobre", mas eu os mudei para um novo tipo de coluna, chamada "É só uma fase" - cliquem nela aqui do lado (>) para ler os posts antigos, mas eu desde já aviso que tem muita besteira lá (no dos 14 eu disse que não gostava da Meg Cabot e o dos 15 é basicamente sobre namorar - eu não sei que tipo de demência eu tinha na época).
Eu poderia totalmente ignorar essa história de como foram os 16 e simplesmente dizer o que eu espero dos 17, mas eu não quero fazer isso porque eu sei que muita gente aí que ainda não fez 16 está louco para saber como é ter essa idade. Eu sei porque eu tenho várias amigas que eram loucas para fazer 16 e brilhar (a maioria delas nasceu no mesmo ano que eu e descobriu como são os 16 junto comigo) e porque eu mesma tinha sérias esperanças que muitas coisas se tornariam mais mágicas quando eu fizesse 16 (tudo culpa de Hollywood). Então eu preciso falar sobre como são os 16 para guiar as garotas mais novas que eu. (Mas sério, jamais me usem como guia para nada).
Mesmo não tendo feito planos para os 16 anos, essa idade acabou sendo uma idade muito movimentada para mim. Muita coisa que eu não podia esperar aconteceu e eu fui forçada a amadurecer de formas que ninguém esperava. Eu me sinto uma pessoa totalmente diferente de quem eu era aos 15 anos, por diversos motivos, e apesar de grande parte deles não serem causados pela idade, eu sei que se eu fosse mais nova, tudo que aconteceu comigo me atingiria de uma forma diferente. Mas vamos por partes.

Vocês lembram desse filme? Eu lembro.
Uma coisa que eu ouvi muito quando estava para completar 16 foi sobre o milagre dos 16 anos, ou seja, como você magicamente fica mais bonita quando completa 16. Tudo que posso fazer para mostrar se isso é verdade ou não é contar o que aconteceu comigo: eu fiquei bem mais confiante sobre mim mesma. Muita coisa mudou. A diferença entre o peso que eu tinha quando completei 16 anos e agora que estou prestes a deixar essa idade, é de 26 quilos para mais e isso não é uma coisa ruim. Eu tenho depressão desde os 9 anos e como tinha crises de pânico envolvendo vômito com muita frequência, eu tinha certos problemas para comer, o que me impediu de ter um IMC maior que 18 entre os 14 e os 16 anos. Depois que eu me mudei de volta para a Bahia eu comecei o tratamento com a equipe (psicóloga e a psiquiatra) mais maravilhosa do universo e comecei a ganhar peso até chegar aos 25 de IMC que tenho atualmente.
Mas mesmo com a consciência de que isso não foi coisa ruim, ir dos 43 quilos aos 69 em alguns meses pode ser algo extremamente traumático para uma adolescente. De repente, eu perdi todas as minhas roupas e como não tinha dinheiro, precisei começar a usar roupas de outras pessoas. Eu comecei a ter problemas que eu não tinha antes como assaduras por andar muito, roupas machucando por estarem apertadas e até mesmo conhecidos dizendo que acharam que eu estava grávida! Como pouquíssimas pessoas nesse mundo conseguem ser positivas sobre ganho de peso, eu ouvi muitas besteiras e muitas piadinhas depois de engordar. Graças a Deus eu tinha crenças definidas sobre isso há muito tempo e me mantive presas a ela. Eu li muito - porque no meu caso só ler funciona - sobre autoconfiança e pessoas que aprenderam a amar seu exterior. Eu aprendi a gostar de coisas sobre mim. Eu aprendi a amar meu cabelo e cada dia mais uso ele solto. Eu sempre quis ser gordinha, porque ser gordinha para mim sempre foi sinônimo de ser saudável. Claro que tem muita gente que fala bosta até hoje, mas eu não me importo tanto assim. Eu já entendi que quem não passou os primeiros anos da adolescência doente não quer entender como quem passou se sente.
É basicamente isso mesmo: eu não magicamente fiquei mais bonita, eu aprendi a gostar mais de mim. Isso não vem com a idade, apesar de exigir maturidade. Você pode ter 40 e ser inseguro e ter 13 e extremamente ser confiante. É uma jornada própria, mas como ter ajuda é muito bom eu quero deixar o link do Não Sou Exposição para quem está passando por um momento de insegurança sobre a própria aparência e para quem apenas quer ler sobre. Eu tenho outros links também, mas esses outros sites são muito fortes então não quero colocá-los aqui, prefiro enviar para quem me pedir.

Outro filme sobre fazer 16 anos. E ele é mais realista que grande parte dos outros.
Outra coisa sobre antes dos 16 anos, foi o fato de eu estar me sentido supervelha. Isso passou bem rápido depois que completei essa idade porque eu comecei a lidar com responsabilidades para as quais não me sentia pronta. Por exemplo: eu precisei decidir o que faria da vida e de que formas eu faria. Apesar de querer fazer jornalismo desde os 13 anos, em vários momentos outras escolhas passaram pela minha cabeça. E mesmo sendo uma defensora fiel do fim dessa ideia de que a faculdade que você faz define o resto da sua vida (você sempre pode começar outra vez, sempre, e não há nada de errado em tentar várias opções antes de decidir o que você realmente quer), eu realmente fiquei morrendo de medo.
E mesmo que você esteja no 2º ano quando fizer 16 (como é normal), eu acredito que continue a ser assustador. O segundo ano é uma selva, é justamente quando as pessoas começam a enlouquecer a respeito do futuro que terão. Então eu acho que os 16 anos fazem com que você deixe de sentir uma criança velha e comece a se sentir um adulto infantil. Afinal de contas, com 16 você já está oficialmente na outra metade da adolescência: mais perto de ser legalmente adulta do que de ser legalmente criança (o simples pensamento é assustador). Mas é totalmente normal e aceitável ter medo não estar pronta aos 16 - e aparentemente 16 anos é só a primeira das muitas idades que você se sentirá assim.

Eu também estou mais próxima dos 30 do que dos 0. Shit.
Ano passado eu disse que 13 é uma idade fofinha, 14 é uma idade problemática, 15 é clichê e 16 é jovem adulto. Os 17 por sua vez são a idade das últimas chances. Geralmente, é a idade em que você está no terceiro ano e é sua última chance de curtir o clima de escola. Para muita gente, é o último ano na casa em que cresceram, o que significa que é a última chance de aproveitar as mordomias de morar com gente que cuida de você. É o ano das últimas chances.
Eu tenho ouvido muito que eu só vou poder fazer o que eu sonho quando eu tiver 18 (porque aparentemente muita gente acredita que ter 18 anos te faz magicamente mais maduro) e ao invés de continuar ficando irritada sobre isso, eu vou utilizar isso ao meu favor. Esse é o ano de fazer idiotices pela última vez (o que no meu caso significa não ter hora para dormir, porque eu sou superrebelde), de tentar coisas que eu não faria normalmente e se der tudo errado usar o fato de ainda não ser maior de idade para me defender. Eu disse que acredito que 16, 17 e 18 são as melhores idades que alguém pode ter. Eu ainda acredito totalmente nisso e mal vejo a hora de fazer 17. 5 dias e contando.
G.

P.S.: Esse post não era para ser um post com imagens, mas eu senti que deveria colocar porque eu sinto que o post precisa de pausas para quem está lendo respirar. Me digam o que acham.

You Might Also Like

0 comentários