"Por favor, não me deixem crescer", um texto sobre como já é tarde demais

by - 18:35

É CHEGADA AQUELA ÉPOCA DO ANO OUTRA VEZ! Meu aniversário é daqui a uma semana o que significa que há 2 meses e 3 semanas, eu tenho enchido o saco de todo mundo que eu conheço e tendo duas crises de identidade por dia. E como é tradição, claro que eu precisava encher o saco e ter uma crise de identidade na internet onde todo mundo pode ver né? Para quem é novo aqui e desconhece a tradição em questão: A "É só uma fase" é a coluna do blog sobre crescer, por assim dizer. Todos os anos, quando meu aniversário está chegando (graças ao fato de eu ter dado um piti sobre não querer fazer 14 anos em 2012) eu escrevo um post sobre o que eu espero da idade que estou prestes a completar. Meses depois, eu escrevo um post sobre como está sendo essa nova idade. (Aqui vão os posts dos anos anteriores: 14 anos [antes/depois], 15 anos [antes/ não teve post depois e eu até hoje não sei porque], 16 anos [antes/depois] e 17 anos [antes/depois]).
De qualquer forma, este não é um ano qualquer no É só uma fase: Eu completo 18 anos em uma semana, o que significa que em 8 dias, eu serei legalmente responsável por tudo que eu fizer. Eu estou pronta para isso? Não. O governo deveria permitir que esse desastre aconteça? Também não. Mas ninguém pode fazer nada a respeito, então eu vou simplesmente abraçar a loucura. É verdade que eu comecei a contagem para o meu aniversário de 18 anos em março do ano passado, mas querer ser maior de idade de uma vez não exclui o medo gigantesco de me tornar adulta. A razão principal para eu querer completar 18 anos é poder cumprir com as responsabilidades que eu já tenho há 2 anos, sem precisar levar um adulto a tiracolo. Eu acho que essa idade, esse número, significa mais para os outros do que para mim. E como eu ouvi muito que só poderia fazer certas coisas "depois dos 18" tenha certeza de que eu vou jogar esse número na cara de quem me disser "você não pode".

Basicamente.
É bem verdade que no último post do É só uma fase eu falei sobre já me sentir adulta e não ser considerada adulta, mas eu também disse que 2015 foi um ano louco e eu mudei bastante a forma como penso em um curto período de tempo. Eu me sinto velha desde que comecei a me lembrar de coisas que aconteceram "10 anos atrás", me sentir madura é uma coisa completamente diferente. E eu também consigo entender como me sentia na época em que escrevi o post: Não é que eu me sentisse adulta, eu não me sentia respeitada. Eu sou bem consciente de que não estou pronta para enfrentar várias coisas e tomar decisões sérias, mas eu fui forçada a assumir responsabilidades sérias depois que perdi minha mãe e ainda assim praticamente ouvi que eu não podia pensar por mim mesma porque ainda não tinha 18 anos. Era - e ainda é - enfurecedor ter pessoas que me conhecem desde bebê esquecendo de quem eu sou e me colocando em uma posição menor, só porque a Terra ainda não deu 18 voltas em torno do sol desde o dia em que eu nasci.
Do outro lado, a principal razão pela qual eu percebi que não me sinto pronta para a vida adulta são as outras pessoas da minha idade - que parecem muito mais seguras de si do que eu estou. Eu sinto que eu sempre pulo fases e entro em crises de idade mais cedo do que devia. Começou por eu ser adiantada na escola e continuou por alguma razão: Aos 10 anos (DEZ ANOS) eu já tinha amigas me pressionando a perder o BV (e hoje em dia eu sou tão feliz por não deixado a pressão me quebrar). Aos 13, eu já via colegas de turma com medo de estarem grávidas. Aos 17, eu descobri como é ser universitária e ter que fazer "coisas de adulto". Eu nem completei 18 anos ainda e um monte de amigas minhas está noiva! EU DISSE NOIVA! STOP THE MADNESS! Dizem que entrar em crise por causa disso é normal para quem está no meio dos 20 anos, mas a verdade é que eu não estou em crise porque tenho inveja das minhas amigas noivas e das ex-colegas de sala tendo bebês de propósito. Eu to em crise porque eu não consigo entender como pessoas que estão no mesmo período da vida que eu se sentem psicologicamente prontas para assumir um compromisso sério com outra pessoa ou para criar um ser humano, quando eu estou aqui tomando decisões bem estúpidas tipo ficar acordada até às 4 da manhã stalkeando instagrams de elencos de séries, sendo que eu tinha compromisso às 8 horas. Fala sério!!
Pois é!!!
Pra falar a verdade, eu ainda espero que a chave dos segredos do universo realmente me seja entregue no dia 18 de fevereiro às 19 horas (eu nasci às 20h, mas em 1998 o horário de verão era vigente na Bahia) (aprendi isso da forma mais difícil, ao descobri que não era do signo que cresci acreditando que era). É a única explicação lógica para como as pessoas agem. Um resumo básico de como eu me sinto sobre estar prestes a completar 18 anos é: Eu passei os primeiros 5 anos da minha adolescência querendo ser mais velha do que a idade que tinha, porque todo mundo à minha volta era mais velho que eu. Agora eu sou quase legalmente adulta e preciso urgentemente que um adulto mais adulto que eu me adote.
Para finalizar, nos dois últimos anos eu defini as idades que eu tive desde que o blog começou: Eu disse que 13 é uma idade fofinha, 14 é uma idade problemática, 15 é clichê, 16 é jovem adulto e os 17 a idade das últimas chances. Eu acredito que 18 é a idade da coragem. É a idade em que eu pretendo me jogar de cabeça em algumas coisas que me dão vontade de sair correndo e pedir colo. E se tudo vai dar certo ou não, depende apenas de mim. Essa é parte que dá medo.
G.

You May Also Like

8 comentários

  1. Eu acho que cada idade é como um marco, um desafio diferente, mas nada se compara aos 18 anos, vem uma responsabilidade que eu particularmente sabia vários nadas de como lidar hsauhasu. Mas só posso dizer uma coisa, se eu conheço alguém preparado para lidar com essa idade e todo o desafio que ela traz, esse alguém é você. E outra, vai ser ótimo poder resolver tudo (que você já resolve) por si só. E bom, eu tenho certeza que esse seu ano da coragem vai ser ótimo, e torço para que tudo dê certo, já sentindo que vai dar :D
    E qualquer coisa que precisar de uma adulta mais adulta que você (por motivo de ter nascido alguns anos antes, o que só significa que eu passei por modas de cabelo e roupas bizarros e você não) estarei por aqui.
    <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SIMMMMM. A entrada nos 18 é o momento mais dramático da vida, porque muita coisa vem junto e eu não sei lidar MESMO hauahau Obrigada, Jess. Fico feliz por você depositar essa confiança em mim e espero não decepcionar. Será mesmo muito bom poder fazer as coisas por mim mesma.
      E aaaah, obrigada. Provavelmente precisarei muito de você sempre hahah <3

      Excluir
  2. Drama pisciano uma hora dessas? Claro e óbvio! Olha que eu também estou passando por isso, como EU posso fazer 18 anos? Logo eu, uma completa criança, que vive como criança, que amo goludices (porque ser fitness é coisa de adulto), desenhos, que pulo feito, que vivo feito criança... Socorro! Não pode, não dá pra acreditar! Como faz para parar o tempo? Como?
    A coisa tá complicada, é a reta final pra desculpas como "não posso, ainda não tenho 18" que servem pra tudo: para não fazer cartões de lojas, para nao sair.
    Vou parar com o meu próprio drama pisciano por aqui!

    Beijos de luz,

    Vic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VICTORIA, CALMA, RESPIRA FUNDO. Vai dar tudo certo e se não der a gente inventa o contrário da emancipação e te declara irresponsável até os 45 anos. Dá pra fazer isso.
      (Mas sério, aproveita essas últimas semanas de poder usar ser menor de idade como desculpa. De verdade.)

      Excluir
  3. Hey, Giulia!
    Daqui a alguns dias você será legalmente adulta, sinceramente, isso me aterroriza, pois eu gostaria de parar minha idade nos 16 (não porque está sendo ótimo ou algo do tipo, é pelo fato de que eu não me sinto nem um pouco preparada pra crescer, mal sei lidar com minhas responsabilidades (por que eu escrevi tudo isso entre parenteses?)). Enfim, como não podemos parar o tempo só nos resta aprender a conviver com isso.
    Mas sabe, depois de ler seu post, eu comecei a pensar que talvez crescer não seja tão ruim assim, e que 18 anos, com certeza é aquele ano pra gente parar de evitar certas coisas que ainda podemos quando somos mais jovens.
    Bom, seus 18 anos vão ser incríveis, espero que dê tudo certo pra você!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie!
      Me aterroriza um pouco também. Quem eu estou brincando, me aterroriza MUITO. Eu te entendo por querer continuar nos 16, é justamente a idade que a gente quer que congele, que tudo pare porque de repente você está se tornando uma jovem adulta. Dá medo, mas no fim dá tudo certo. Somos seres adaptáveis.
      Estou torcendo para que sejam tudo isso mesmo<3
      Beeijo

      Excluir
  4. oi g!
    mesmo estando um pouco atrasada para esse post, estou feliz que estou comentando antes do big 18 chegar.
    eu acho que ter um pouco de receio para ser legalmente adulta é normal, mas eu entendo a tua vontade de chegar a esse número por x motivos. querer voltar a ter oito anos, também é super normal. hoje, quase com vinte anos, morando sozinha, eu não vejo a hora de voltar a morar com os meus pais.
    eu sempre te achei muito madura para a tua idade, tipo com quase dezoito anos, tu já tem que aguentar coisas que eu com quase vinte anos não tenho que lidar (ou simplesmente ignoro). é muito difícil eu te ver com apenas dezoito hahahaha
    ah e se alguém realmente te entregar a chave para os segredos do universo: me liga que eu vou processar quem quer que tenha esquecido de entregar a minha!

    beijos, tatii alves

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi tatii!!
      TÁ CHEGANDO SOCORRO.
      Eu to com muito receio, mas ao mesmo tempo ainda to meio em uma negação profunda sobre isso estar acontecendo. É muita coisa ao mesmo tempo e rápido demais. Mas eu vou sobreviver (eu acho/espero).
      Eu ouço isso de ser madura às vezes e não sei o que pensar. Só sei que eu devo estar fazendo alguma coisa certa, não é possível hahaha.
      Pode deixar que eu ligo sim.
      Beeijo

      Excluir