NaNoWriMo 2019: O que é, como participar e o que eu pretendo fazer

22:36

I'm back, baby!!!! Depois de uma pequena pausa no ano passado para manter a sanidade durante o TCC, eu tô 100% back on my bullshit e prontíssima para passar o mês de novembro todinho mergulhada em um livro novo. O NaNoWriMo é meu evento preferido do ano e tem sido assim desde 2013. Os dois anos que eu não participei  2014 por causa do vestibular e 2018 por causa do TCC — me causaram a maior saudade do mundo. Eu participei e venci em 2013, 2015, 2016 e 2017 e narrei toda a minha experiência aqui no blog, naturalmente. Esses anos de NaNo me formaram e me ensinaram muito sobre o que é ser escritora escritora e é claro, acabaram me rendendo o meu livro de estreia, A Linha de Rumo.
E antes de eu explicar que diabos é NaNoWriMo e o que eu vou fazer este ano, eu quero falar sobre meu primeiro livrinho. Como vocês sabem, a edição que foi para o Kindle Direct Publishing em outubro do ano passado foi com alguns erros que eu acabei deixando passar e, desde aquela época, eu venho dizendo que quero lançar uma edição corrigida. Pois eu venho por meio deste anunciar, no Dia Nacional do Livro, que A EDIÇÃO CORRIGIDA FÍSICA ESTÁ EM PRÉ-VENDA. (Originalmente é só para leitores do Quebrei a máquina de escrever, então não divulguem o link ainda). Vai funcionar assim: Preencham seus dados no formulário deste link e assim que a edição estiver disponível, eu entro em contato com vocês para o envio. Você pode escolher já colocar seu endereço no formulário ou esperar o contato para me enviar ele por e-mail, mas é obrigatório colocar a cidade para que eu possa planejar os envios. A melhor noticia de todas é a seguinte: Ao se cadastrar na pré-venda, sem pagar nada, você vai automaticamente estar cadastrado no sorteio de relançamento que eu farei e poderá receber sua cópia corrigida de A Linha de Rumo COMPLETAMENTE DE GRAÇA, caso ganhe no sorteio. Então não perca a chance e se cadastre na pré-venda! A edição corrigida sai no mês que vem (sim, no meio do NaNoWriMo); eu tenho uma data, mas não tô divulgando oficialmente, por enquanto, porque vou depender de algumas questões de logística da Amazon.
Outra boa notícia é que A Linha de Rumo está concorrendo ao 1º Prêmio Mix Literário, que vai fazer parte do Festival Mix Brasil em São Paulo. O prêmio vai escolher, entre as obras submetidas, o livro de temática LGBTQIA+ ou de um autor LGBTQIA+ que causou um grande impacto pela mensagem ou pela repercussão. Mesmo que eu não ganhe, eu só tive coragem de submeter o livro por causa dos meus leitores mais lindos do mundo, então obrigada. Sem vocês nada disso seria possível. E FELIZ DIA NACIONAL DO LIVRO!!

"Eu digito com propósito"
NaNoWriMo (National Novel Writing Month ou Mês Nacional de Escrever Romances) é um desafio mundial criado em 1999 e que há 20 anos deixa escritores malucos todo mês de novembro. Eu encontrei o NaNoWriMo sem querer, quando uma página sobre escrita que eu seguia postou a sigla e eu joguei no Google para descobrir o que era. Isso foi no dia 31 de outubro de 2013 e eu, uma pessoa que tem o controle de impulsos de um burro com raiva, resolvi que eu PRE-CI-SA-VA participar e escrever o segundo livro da, atualmente engavetada, trilogia Sociedade Inglesa de Oposição. A pior parte? Eu venci, o que mandou um monte de endorfina para o meu cérebro e me fez acreditar que eu precisava fazer isso todo novembro.
O desafio consiste em escrever um livro de 50 mil palavras nos 30 dias do mês de novembro. Isso dá uma média de 1,667 palavras por dia, mas se você for louco como eu, pode escrever muito em uns dias e menos em outros, é perfeitamente normal. Você não compete com ninguém, é um desafio pessoal em que você escolhe por si mesmo, e define quais são os seus limites. Tem bastante gente que estabelece metas pessoais menores ou maiores de acordo com o que você acredita que consegue fazer. A única regra é tentar fazer sua história ir pra frente, não interessa de que forma. Isso é algo que eu to tentando passar para as pessoas, que independente do que você fizer e como seu mês de novembro for, você não é um fracasso se tentou fazer sua história ir pra frente. O NaNoWriMo precisa ser divertido. Enlouquecedor, talvez, mas divertido. E se não é divertido para você, talvez o NaNoWriMo não seja para você e tá tudo bem!!! Escritores são diferentes porque, acredite ou não, escritores são pessoas. Eu, por exemplo, amo o desafio porque combinando a minha competitividade com a maneira como eu estou acostumada a escrever (grandes quantidades rapidamente, ao invés de pequenas quantidades aos poucos), eu consigo produzir bastante e calar a voz da ansiedade na minha cabeça, que sempre diz que eu não faço o suficiente. As palavras surgem muito mais fácil quando eu estou tentando ganhar um monte de emblemas no site do NaNoWriMo.
Pra quem quer participar mais precisa de ajuda, ainda não decidiu se quer participar ou não ou só quer conhecer melhor a comunidade do NaNo no Brasil: as redes sociais e o grupo do Facebook do NaNoBrazil ou a parte brasileira do NaNoWriMo estão publicando muito conteúdo legal de inspiração e acompanhamento e podem orientar vocês melhor que eu (eu ainda to perdida no site novo, mas vi que eles fizeram uma thread sobre no domingo, então vou passar o resto da noite lendo). E caso vocês ainda confiem em mim, eu também to aqui para responder dúvidas, mas eu posso demorar mais tempo do que eles para responder. Eu não estou no grupo do NaNoBrazil no Facebook porque em 2013, quando eu era um neném com apenas um livrinho escrito, eu me dei conta de que receber dicas de escrita constantemente mais me atrapalhava do que me ajudava. E tudo bem!!! Cada um tem seu jeito!! Eu estarei no Twitter constantemente falando sobre o NaNo, usarei todas as hashtags, farei threads e vou começar a escrever à meia-noite da sexta feira. Eu também vou fazer parte de um evento oficial do NaNoBrazil como autora, mas não posso divulgar ainda. Fiquem de olho nas minhas redes sociais e nas deles para saber mais sobre.
AGORA AO MOMENTO QUE TODOS ESPERAVAM, COM VOCÊS, O LIVRO QUE EU VOU LEVAR PARA O NANOWRIMO:


Premissa: Ao perder a mãe em um acidente de carro no dia em que planejava sair do armário, Mia jura que nunca contará a ninguém da família sobre ser bissexual. Isso até seu pai entregar sua tutela para a irmã adotiva dele, uma "alma livre" que vive no próprio carro e sobrevive de bicos pelo país. Maele Fioridella representa tudo que Mia nunca pode ser: livre, despreocupada e sem arrependimentos. Por isso, quando a nova guardiã propõe que as duas viagem juntas, Mia resolve passar o último ano antes da maioridade na estrada, deixando para trás lembranças ruins e uma namorada nada contente.

Eu tive a ideia para essa história em março de 2017 e durante a maior parte daquele ano eu não sabia se escrevia ela ou Mirae no NaNoWriMo 2017. Acabei optando por Mirae, depois de apresentar a premissa para algumas pessoas que disseram que, apesar de quererem ler as duas histórias, queriam Mirae primeiro. Como o plano original era escrever o TCC no NaNoWriMo 2018 (o que eu acabei não fazendo), eu joguei o planejamento da história, que até a semana passada eu chamava de Mayflower, para 2019. No começo do mês, eu nem sabia se realmente queria escrever essa história este ano, por mais que soubesse que queria escrever algo no NaNo. Aí Bahari lançou gameboy e eu me dei conta de que sim, eu quero escrever meu livro mais gay até o momento antes do ano acabar.
O nome Mayflower surgiu antes da proposta da história em si (a maioria dos meus títulos surge assim: primeiro o título, depois o plot) e eu passei um tempão tentando encaixar ele de uma forma que fizesse sentido. Acabei mudando o nome para Flor-de-Maio semana passada, ao descobrir que aqui no Brasil a chamada Flor-de-Maio não é a mesma flor que chamam de Mayflower lá fora. A Flor-de-Maio brasileira é uma suculeta que cresce em cactos (a imagem da capa é um esboço com base em uma foto de como ela cresce) e o nome ficou perfeito considerando os cenários que eu pensei para a viagem das personagens principais.
É muito estranho pensar que finalmente chegou a hora de escrever este livro. Eu tenho falado dele há tanto tempo. Eu já até escrevi umas duas cenas, graças aos momentos em que as personagens não calavam a boca. Eu sou completamente apaixonada pelas minhas quatro personagens principais e já tive um milhão de dream casts (pessoas que eu queria que interpretassem as personagens no cinema) para elas. Os nomes de duas delas inclusive apareceram numa thread de personagens com meus nomes preferidos, que eu fiz dois anos atrás:



(Eu vou mudar o aniversário da Calla, para ela ser leonina ou geminiana, ainda não decidi. Eu a fiz pisciana em 2017 por ~~motivos~~, mas não vamos falar sobre isso)

Eu também já fiz edits de três delas e uma thread inteira de tweets meus sobre Calla Helena (com alguns spoilers das cenas que eu já escrevi):




Semana passada eu fui fazer a playlist da história e descobri que eu já tinha feito a playlist da história em 2017  se vocês abrirem ela pelo computador, vão ver que algumas das músicas foram adicionadas em 29 de março de 2017, na época em que tive a ideia. Eu acabei tendo que deletar algumas músicas, porque alguns dos cantores que eu tinha colocado na playlist fizeram merda nos últimos dois anos, mas eu adicionei várias outras músicas porque os últimos dois anos foram cheios de músicas boas para roadtrip e histórias fofas. Desde já deixo claro que a música da Kira que vai sair na semana que vem será adicionada à playlist assim que sair, porque ela é perfeita pra história. Isso, inclusive, é um lembrete de que minha conta do Spotify tem todas as playlists de histórias que eu escrevi então, sei lá, me sigam? Eu sigo de volta porque gosto de saber o que as pessoas ouvem.



E é isto, me encontrem sexta-feira no Twitter enlouquecendo enquanto tento fazer essas personagens fazerem o que EU quero ao invés do que ELAS querem. E a partir da semana que vem tem atualizações semanais sempre que eu conseguir atualizar o blog!
Torcendo pro NaNoWriMo 2019 ser igual ao 2015 desde já,
G.

Não esqueçam que neste link vocês podem assinar o KindleUnlimited por 3 meses a R$1,99, ler meus livros de graça e ajudar o Quebrei a máquina de escrever a sobreviver.

You Might Also Like

0 comentários

Instagram