31/12/2011

Pode vir 2012...

Eu ia começar esse post com algo clichê do tipo "aqui termina mais um ano cheio de, blá, bla, blá", mas vocês já tiveram clichê demais nos últimos 364 dias.
Vocês sabem que 2011 foi um ano cheio de altos e baixos pra mim. Mas eu cresci e aprendi muito esse ano. E no fim das contas foi um bom ano. E parte desse 'bom"deve-se a vocês que leem o blog.
Então eu desejo um ano muito maravilhoso pra você que me aturou e que ainda vai me aturar no ano que vem porque você é incrível. (Especialmente você Amália).

Beijos e até o ano que vem.
Amo vocês, Pucca.

25/12/2011

Feliz Natal..

Nesse dia tão lindo eu vou postar pra vocês um especial um deles é a Parte 8 do Diário de Bordo e o outro é esse post. Aqui está a letra e o vídeo de uma das minhas músicas de Natal preferida na voz de Miley Cyrus. Espero que curtam.


Santa Claus Is Comin' To Town
You better watch out,You better not cry,You better not pout, I'm tellin' you why,
Santa Claus is coming to town,Santa Claus is coming to town,Santa Claus is coming to town,
He's making a list, checkin' it twice,He's gonna find out who's naughty or nice,
Santa Claus is coming to town,Santa Claus is coming to town,Santa Claus is coming to town,
He sees you when you're sleepin',He knows when you're awake,He knows if you've been bad or good,So you better be good for goodness sake.You better be good for goodness sake.
You better watch out, You better not cry,You better not pout, I'm tellin' you why,
Santa Claus is coming to town,Santa Claus is coming to town,Santa Claus is coming to town,
He sees you when you're sleepin', He knows when you're awake,He knows if you've been bad or good,So you better be good for goodness sake.So you better be good for goodness sake.
You better watch out, You better not cry,You better not pout, I'm tellin' you why,
Santa Claus is coming to town,Santa Claus is coming,Santa Claus is coming, 
(Tradução)
Papai Noel está vindo para a cidade
É melhor você tomar cuidado,Melhor não chorar,É melhor não fazer bico, vou te dizer por que,
Papai Noel está vindo para a cidade,Papai Noel está vindo para a cidade,Papai Noel está vindo para a cidade,
Ele está fazendo uma lista, checando duas vezes,Ele vai descobrir quem é levado ou bonzinho,
Papai Noel está vindo para a cidade,Papai Noel está vindo para a cidade,Papai Noel está vindo para a cidade,
Ele te vê quando você está dormindo,Sabe quando você está acordado,Ele sabe se você foi bonzinho ou malvado,Seja bom pelo amor de Deus.É melhor ser bom pelo amor de Deus.
É melhor você tomar cuidado,Melhor não chorar,É melhor não fazer bico, vou te dizer por que,
Papai Noel está vindo para a cidade,Papai Noel está vindo para a cidade,Papai Noel está vindo para a cidade.
As crianças e as meninas na terra dos meninos terão o que você acredita,Eles vão construir uma terra de brinquedos ao redor da árvore de Natal.
É melhor você tomar cuidado, Melhor não chorar, É melhor não fazer bico, vou te dizer por que,
Papai Noel está vindo para a cidade,Papai Noel está vindo,Papai Noel está vindo, Ele está vindo para a cidade.


Diário de Bordo - Parte 8 - Bate o sino pequenino, sino de Belém..♫

È Natal (ah, jura Giulia? Achei que fosse São João - você não, mas meu avô confundiu ontem.) tempo de alegria e de união. Se bem que hoje é dia 25 então pra alguns é dia de ressaca, pra outros é dia de curtir o presente, pra outros de reclamar do presente, e pra nós da minha família dia de aproveitar os restos da ceia em um maravilhoso brunch que é só almoço mesmo, mas eu chamo de brunch porque ninguém toma café da manhã meio-dia pra almoçar 13h.
Eu saí mais cedo dessa dessa tradição familiar de décadas de existência para poder contar a vocês como foi meu lindo dia de véspera de Natal e minha noite feliz. E aqui vai:

Acordei nove da manhã. No dia anterior eu tinha combinado comigo mesma que ia ficar lendo na cama até acabar o livro que eu tava lendo - Mansão Hollow de Agatha Christie - não importa com quanta fome eu estivesse ou vontade de ir ao banheiro eu só iria depois de descobrir quem matou Jonh Christow! Faltavam um pouquinho menos de cem páginas então eu planejei ler tudo durante duas horas e depois tomar café vendo Victorious e Hannah Montana se ainda estivesse passando na Globo. 10h08 eu tava no capítulo 27 - de 30 - e já tava tipo "Af que tédio só mais um capítulo e eu levanto.". 10h20 eu já tinha lido mais um capítulo então resolvi ler mais um e levantar 10h30. Por sorte minha o caso é solucionado no capítulo 29 e de uma forma bem menos "uau" do que eu tô acostumada quando o assunto é romance policial.
Então eu levantei, tomei café e me joguei no sofá, disposta a só ir pro computador a tarde apesar de saber que a minha mãe disse que minha mãe já tinha mandado a resposta sobre o show da Sel. Vi o fim da TV Globinho (¬¬) , a Turma da Mônica (eu até curti o Um Natal Diferente da Turma do Penadinho) ou seja, vi "um Natal Glacial'' pela milionésima vez depois finalmente Victorious e Hannah Montana Forever (que eu nem sabia que tava passando).
No meio dessa maratona minha mãe me ligou. Ela disse que tinha mandado a resposta, mas conseguiu não expressar se era positiva ou negativa. Pronto. Eu já era. Eu fiquei muito tensa. Sem exagero. Em situações assim meu corpo reage de uma forma estranha como vocês viram na parte 5. No almoço eu quase pus tudo que estava comendo pra fora. Sério, eu não consigo controlar meu emocional. Uma coisa muito simples - como a resposta a uma pergunta no twitter - pode fazer meu estômago revirar.
Eu consegui entrar na internet 12h45. Eu tava muito ansiosa pra ver a resposta. Muito mesmo. Eu entrei no twitter antes então fui ler a resposta:

[CONFIDENCIAL] Veja se Larissa ou Lu (primas) podem ir com vc e eu pago como der. Vamos orar, tá? Só não quero que vc vá com gente estranha, mas vamos ver. Beijos. Eu te amo muito mesmo também.

E o resultado dessas 36 palavras foi:


@puccasecrets:"AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH.
Minha mãe disse que deixa! Minha mãe disse que deixa! Minha mãe disse que deixa!"

@puccasecrets"Mas que isso ela disse que paga! Meu deus eu tô morrendo de felicidade aqui.." 
(eu sei que você percebeu que eu escrevi errado).
@puccasecrets : "Selena, Selena"
@puccasecrets: "-___________________________________-"

É isso que dá contar para uma garota de treze anos que ela vai ao primeiro show (desse tipo) da vida dela, e por acaso o show em questão ser de uma das pessoas que ela mais admira na vida, em plena véspera de Natal.
Enfim passado o desespero ao receber essa notícia que transformou meu Christmas Eve em uma coisa maravilhosa eu passei o resto da tarde comemorando com meus lindos seguidores ou minhas bengalas de açúcar (quem me segue sabe do que eu tô falando) no twitter. Miley, Demi, Nina e até a diva - em quem eu tô viciada pelo que parece - Candice Accola entraram no tempo que eu fiquei online. A Sel não entrou mas eu entendo. Um pouco.
Mais ou menos umas sete horas da noite eu saí do twitter pra me arrumar pra ceia. Meu objetivo era parecer uma garota madura de treze anos. Deu certo porque eu tava muito feliz e animada pra fazer isso.


Resultado Final (se essa foto estiver muito feia me avisem que eu tiro).


E não foi fácil viu. Só o batom eu precisei de três e só ficou bom depois do brilho. Perdi a conta do número de vezes que passei lápis de olho. Sem falar no cabelo.
Mas finalmente eu consegui. Saímos daqui pra ir pra ceia nove horas.
Ao invés do lugar tradicional - a casa da minha bisavó - a ceia de Natal foi em uma casa que me deixa muito nostálgica. A antiga casa de tia Luia (cujo nome é Ednai você não se surpreenderia se soubesse que Del é Ivanete e por aí vai. Eu não tenho medo de dizer que Tia Luia é minha tia avó preferida, os filhos dela meus primos em segundo grau preferidos e a neta dela minha prima em terceiro grau preferida.). A última festa de fim de ano que eu fui lá deve ter sido em 2003, não lembro a data exata. O primeiro amigo malandro - que era tradição ao invés do amigo secreto quebrada esse ano - foi naquela casa. Naquele ano eu tinha seis ou sete anos e ganhei uma garrafa de vinho - Se você souber como funciona o amigo malandro entende porque. Ah, bons tempos.
Na ceia o que mais chamava atenção era o mural de fotos feitas por duas primas em segundo grau minhas (uma delas é a que vai ao show comigo) mas em mim esse mural causou revolta. Tudo começou pelas fotos da primeira mulher da quarta geração da família (ou seja, eu) que disponibilizaram.
Tá tremida mais só tem essa. (Na legenda, nessa ordem tá escrito, Eu, primo da minha mãe e minha irmã)
Sem comentários. Isso é cabelo ou é um capacete?

Mas antes que você fique horrorizado eu gostaria de mostrar a você minha inspiração capilar quando eu era criança:

Note o cabelo.

Além disso o lindo mural de fotos possuía uma espécie de arvore genealógica desorganizada com o nome da família. E foi aí que aconteceu uma coisa quase desafiadora à minha felicidade:







Tudo bem eu sei que meu nome é de um Italiano melodioso difícil de ser compreendido e facilmente confundido. MAS A MINHA PRÓPRIA FAMÍLIA! Eu odeio quando erram meu nome ainda mais em algo desse tipo...mas tudo bem. Eu vou pro show da Selena e não vou deixar coisas assim me abalarem. Hum.
Depois disso foi a preparação e espera para o jantar. E como vocês já sabem minha família não é nada normal. Querem provas? Confiram:

Rolinhos de queijo e presunto (alguns com azeitona) espetados em um palito enfiados em um... Repolho (na hora eu disse couve mais minha avó me corrigiu.).

O cinto de castidade do peru.

Eu já cheguei lá morrendo de fome e conforme os ponteiros do relógio andavam (mais cedo ou mais tarde alguém vai ficar cheio dessa minha mania de expressão equivalente e me mandar ir pro inferno) eu ficava insuportavelmente faminta. Minha família é anormal mas se tem uma verdade, é que todo mundo tem o dom culinário. E eu amo a comida da minha família. Eu tava com tanta fome que eu me pediram pra tirar o termômetro do peru virgem ali e eu chupei o dedo. E foi por isso que quando liberaram o rango meu prato ficou assim:

Abacaxi, Arroz, Batata Palha, Chester, Dois tipos de farofa, Frango e Salpicão. Só.

Depois do maravilhoso jantar (admito que deixei um pouco do salpicão). Eu fui para dentro da casa porque estava morrendo de frio. Dá pra ver na foto (↑ lá em cima) que eu tava com um vestido de alças e nessa noite de Natal a "Suíça Baiana" não deixou a desejar. Só faltou nevar mesmo.
Depois de um tempo aconteceu, o amigo secreto. O das crianças teve presentes tão bons que fiquei bem esperançosa. Aquela altura eu já tava tendo grandes espasmos involuntários causados pelas baixas temperaturas do ambiente, ou seja, eu tava tremendo de frio. Tudo correu bem e cheio de brincadeiras, até uma prima em segundo grau minha me confundiu com a minha irmã. (Foi engraçado). Mas apesar de minhas críticas sobre ganhar roupas de Natal eu ganhei... tantantantantan:

Um babydoll! Bem, se é pra ganhar roupa que seja pra dormir né?

Eu tirei meu avô e dei o que ele queria: meias. Eu fiquei tão..humm, entende? com o presente... que dormi com ele.
Depois do amigo secreto a gente voltou pra casa da minha avó. Quase 3h da manhã.
E essa foi minha véspera de Natal. Não foi a mais perfeita do mundo, mas foi ótima. E eu vou realizar meu sonho no fim das contas.

Amo vocês,
Pucca.

P.S.: Deixem comentários, sugestões, e dicas. Espero que gostem.



23/12/2011

Brazil Owns The Night - Parte 1

Nota: Eu coloquei "Parte 1" porque tenho certeza de que ainda vão acontecer muitas coisas que vão me deixar com orgulho se ser uma Dreamer brasileira.

Esse é um plantão de notícias PuccaSecrets.
É um recorde?.. Não sabe?.. Ok.
No dia de hoje, 23 de dezembro de 2011, aconteceu uma coisa que vai fazer com que as sem-o-que-fazer que se denominam haters da diva Selena Gomez, enfiar a cabeça em um buraco. O show de Selena Gomez & The Scene que acontecerá na Via Funchal em São Paulo, teve seus ingressos esgotados na internet em menos de uma hora. Não dá pra saber o tempo exato, mas os ingressos que estavam a venda na internet esgotaram!
De acordo com informações que mudam a cada momento, ainda a ingressos disponíveis nas bilheterias. Os ingressos pro show do Rio... eu não vou dizer porque se eu divulgar vai acabar rápido também e eu quero ir pro show vai procurar as notícias preguiçosos... Acompanhe o twitter @puccasecrets para mais informações.

 Pucca.

P.S.: Gostou? Comente, siga e divulgue. Não gostou? Comente.

22/12/2011

Diário de Bordo - Parte 7 - Felino de Coturno.

O dia de ontem, a maravilhosa quarta-feira, dia vinte e um de dezembro de dois mil e onze, foi um dia maravilhoso para todos os Selenators e Dreamers dessa terra adorada e varonil, chamada originalmente como Pindorama, e em seguida Terra de Vera Cruz, antes de ser batizada com o nome de uma magnifica arvore chamada Pau-Brasil: A banda Selena Gomez & The Scene confirmou sua vinda a este maravilhoso país onde tudo que se planta nasce com dois shows na Cidade Maravilhosa cheia de encantos mil, dia 4 de fevereiro, e na Terra da Garoa dia 5 de fevereiro.
Depois desse drama todo, você deve estar se perguntando: "Por que diabos essa maluca tá tão feliz se já teve show da Demi e da Miley e ela não foi e se, além disso, ela também não vai pra Mystic Moon Con?" bem, a resposta tem duas letras: Fé.
Quando eu descobri as datas dos shows ontem, eu tinha tudo que eu ia fazer praticamente agendado: Eu ia ficar testando modelos pro blog, e talvez fazer um jogo pra juntar mais seguidores no twitter. Eu sabia que as datas iam sair essa semana, mas quando eu vi , eu surtei, eu fiquei tão feliz, tão animada e de repente eu tive certeza de que um dos meus sonhos ia se realizar. Olha meus posts no Facebook só pra vocês terem uma noção:

12:08 P.M. - "Presente de aniversário? ↓ Duas semanas antes. Aceito todo tipo de doações."

12:54 P.M. - "As pessoas podem até achar você ridículo, mas só Deus sabe o quanto seus sonhos são importantes. Ele te fortalece e te guia para que você possa realizá-los. Obrigada senhor."

01:04 P.M. - "Muito, muito, muito, muito, muito feliz. E com uma fé muito diferente agora. Acho que eu cresci muito esse ano. Não dá pra achar que isso não é de Deus."

Então, eu mandei uma mensagem pra minha mãe pedindo permissão pra ir ao show hoje. Não tenho noção de qual pode ser a resposta. Torçam e orem por mim.
E agora que vocês já sabem porque eu tô tão feliz, sua pergunta deve ser: "Tá e porque o nome desse post é 'Felino de Coturno'?" Aqui vai:
Quando eu finalmente consegui me acalmar e sair do msn (criaram um grupo de fãs que vão ao show no Rio), eu fui resolver uma ida até o Cinema que minha tia avó tava planejando. Eu queria ver Os Muppets, mas como o cinema daqui só tem sessão as duas horas, eu tive que ir ver "O Gato de Botas". Com toda pena do mundo de gastar meu dinheirinho suado em um filme que não era o que eu queria ver (afinal com o show da Sel tão próximo, eu tenho que juntar meu dinheiro), eu tive que ir de qualquer jeito porque já tinha combinado.
O filme em questão é muito bem feito. O roteiro é incrível, o som bem feito, etc. Mas ainda assim não valeu a pena gastar o dinheiro que eu poderia gastar em camisetas, tintas para o rosto, cartazes, etc. Mas a Inês já é morta e não adianta chorar pelo leite derramado (tô criativamente filosófica hoje), então eu me viro com o dinheiro que sobrou (pouca coisa).
E antes que eu termine, eu sou vou me retratar em relação ao que eu disse sobre a Nobel daqui. Tem livros bons, mas você precisa procurar direito.

Amo vocês,
Pucca.

P.S.: Deixem comentários, sugestões, e dicas. Espero que gostem.



20/12/2011

Diário de Bordo - Parte 6 - Dentes e Livros

Esse post é sobre o que aconteceu ontem, mas eu não vou escrever em ordem cronológica, mas em ordem de assunto.
Primeiro: Dentes
Desde que eu cheguei a cidade, minha avó tem comentado sobre meus lindos dentinhos. A questão é que graças ao tombo de boca no chão que levei quando tinha um ano, eu tenho uma pequena (com enfase no pequena) fratura no dente da frente. Só que minha avó resolveu insistir que o bendito buraquinho é uma carie. E não importa o número de vezes que eu insisti QUE NÃO É UMA CARIE, ela insistiu pra me levar no dentista dizendo que meus dentes estão muito feios.
A visita ao dentista foi na madrugada manhã, de ontem. Fui acordada as 7 da manhã muito revoltada, para ir de ônibus até um consultório no centro. A recepcionista disse que a espera seria de 20 minutos e que só havia uma pessoa - além da que estava sendo atendida - na frente de mim e da minha irmã. A espera de 20 minutos, virou uma espera de DUAS HORAS! E além disso a dentista resolveu me chamar no momento em que eu estava vendo um dos meus vídeos preferidos. Mesmo assim eu estava calminha, até entrar no consultório e ouvir que eu estava com placas, precisava de uma limpeza dentária e DEZESSETE OBTURAÇÕES! Ela ainda disse que meus lindos buraquinhos no dente da frente eram caries. Valor total = R$ 475,00.
O que eu senti vontade de dizer para a dentista: ESCUTA AQUI SUA VACA, EU ESCOVO MEUS DENTES TODOS OS DIAS, MAS ACONTECE QUE EU TENHO PROBLEMAS DE FALTA DE CALCIFICAÇÃO NOS DENTES QUE EU NÃO VOU PERDER TEMPO EXPLICANDO PARA UMA DENTISTA COM TÃO POUCO CÉREBRO QUE CONFUNDIU UMA FATURA GRAVE FEITA QUANDO EU TINHA UM ANO DE IDADE COM UMA CARIE. ENTÃO EU POSSO SABER PORQUE DIABOS VOCÊ QUER FAZER DEZESSETE OBTURAÇÕES EM DENTES SAUDÁVEIS?
O que eu disse pra dentista: Nada. E ainda dei um sorriso amarelo (sem trocadilhos) quando ela disse que eu tinha que escovar meus dentes melhor.
Mas apesar da minha educação mantida, (eu sou assim sempre), eu fiquei com muita raiva. Tipo, como ela ousa dizer que meus dentes são tão estragados que precisam de 17 obturações? Eu fiquei com tanta raiva que se eu fosse em outro dentista e ele dissesse que eu precisava de 16 obturações, eu fazia, mas não fazia as 17 com ela. Isso sem falar no preço. Tá me achando com cara de milionária?
Mas a minha raiva passou bastante, quando minha mãe ligou ontem a tarde e eu contei essa história pra ela. A pessoa (profissional da saúde) que mais conhece meus dentes, chamou a dentista de maluca e falou que ela tava tentando aplicar um golpe com esse preço e alem disso, obturações na <<<FRATURA>>> que tenho nos dentes da frente seria perigoso, doloroso e teria que ser tirado. O que eu preciso na verdade é  de uma recapeamento, ou algo assim. Ela pediu pra que eu continuasse escovando os dentes direito, e que quando eu voltar pro Rio ela vai fazer o tratamento correto.
Eu tive que contar tudo pra minha avó depois e ela ficou com cara de tacho. Fazer, o quê? Eu amo ter razão.

E agora: Livros
Todo mundo sabe que eu amo ler. Leio muito e de tudo. No dia 5 de janeiro desse ano eu já tinha lido três livros de mais de duzentas páginas cada.
Sei que pode parecer auto propaganda, mas eu amo contar pro mundo que aprendi a ler sozinha (por influencia da minha avó), aos cinco anos (por isso pulei a alfabetização e estou adiantada na escola) e que com sete já lia livros de mais de cem páginas em poucos dias.
Essa é uma das partes (ou será que é a única parte?) da minha vida que minha família tem orgulho e incentivo. Quer dizer, eu fui dizer que não tinha nada pra ler e olha o que aconteceu:

Tô lendo Dom Casmurro agora.

Eu tô lendo tanto livro que nem acabei de ler minha revista ainda. Ontem, eu e a minha avó passamos por uma livraria pra procurar o presente de aniversário da minha mãe (não vou dizer o que é porque corre o risco de ela ler) e depois fomos a um sebo, porque eu estou tentando comprar umas versões antigas (eu prefiro as versões antigas) de clássicos como Romeu e Julieta e Anna Karenina para ler ano que vem. Minha avó fez questão de contar que "eu aprendi a ler sozinha (por influencia da minha avó), aos cinco anos (por isso pulei a alfabetização e estou adiantada na escola) e que com sete já lia livros de mais de cem páginas em poucos dias.". E eu apenas sorri.

Amo vocês,
Pucca.

P.S.: Deixem comentários, sugestões, e dicas. Espero que gostem.

Diário de Bordo - Parte 5 - Cidade Sol

Como alguns de vocês sabem, eu passei os dias entre terça e sábado em Jequié. E antes de começar a contar um resumo do que aconteceu lá, eu vou fazer um resumo sobre a cidade.
Jequié é um município brasileiro do estado da Bahia. Está a 365 km de Salvador, no sudoeste da Bahia, na zona limítrofe entre a caatinga e a zona da mata. Jequié é conhecida por possuir um clima comparável ao verão carioca. Cercada de montanhas, a cidade sofre com o calor durante quase todo o ano. Em dias de verão a temperaturapode chegar a 45°C. Jequié é rico em minério de Ferro, por isso é muito quente durante o dia e frio durante a noite.
Entre as alcunhas mais comuns usadas para nomear essa exótica cidade, estão"Cidade Sol", "Chicago Baiana", "Caldeirão do Inferno", "Banheiro do Inferno", "Cozinha do Inferno", "Salão do Inferno", "Fim de mundo", "U do c* do mundo" e "Acento do U do C* do mundo", e outros.
E então aqui vai o resumo:

Na terça-feira, aconteceu a viagem (onde eu joguei placas - é um jogo complicado - com meu pai e minha irmã - e ganhei óbvio - e comi Doritos no lanche) e um passeio até a praça, (no caminho o carro quebrou meu pai pegou uma carona, com um cara que tava ouvindo um CD com músicas antigas. No meio do caminho tocou a versão original de Eternal Flame (que eu tava super afim de ouvir) - a música que a Caroline (Candice Accola) canta no S02E16 de Vampire Diaries, só que quando o desocupado percebeu que eu estava cantando, ele desligou), onde eu comi meu primeira acarajé desde que cheguei aqui. Morram de inveja:

Desculpem se minha irmã (ela me forçou a escrever isso) só lembrou de tirar a foto na metade do acarajé.

E claro também tirei foto da decoração da praça:

Os dois dias seguintes (inclusive quarta que eu passei abandonada reclamando de dor no twitter, valeu gente!), eu passei na casa de uma ex-vizinha de lado. Passei os dois dias brincando com uma amiga de infância e a prima dela (quando não tava me contorcendo de dor, naquele calor infernal - nunca vou perdoar vocês, sério. Mentira, já perdoei..).
Além da minha amiga de infância na casa, dela tinha sua pequena irmã, Camily, que é tão fofa que foi filmada,cantando Agnus Dei (Cordeiro de Deus, em latim, é um hino clássico que garanto que você vai conhecer quando ouvir)...



E finalmente na sexta-feira, dia 16 (Aniversário de Anna Katherine Popplewell, conhecida por mim como AKP - google it ), nós fomos as compras. Primeiro fomos ao Hiper GBarbosa (antigo, Hiper Cardoso - não creio que as crianças do futuro não conheceram o ♫"Cardoso e cardosinhoo, vem tem" ♪), onde eu e minha irmã fomos a Nobel (livraria). Como nem tinha o livro que eu quero comprar pra minha mãe (que fez aniversário dia 15, mas sobre isso no próximo post), e nem nenhum que eu quisesse, eu comprei Fingindo ter 19 anos da Alyson Noël. Crítica rápida: Um pouco clichê, o título é meio nada a ver (e o original é Faking 19 então...), e a sinopse muito menos, mas eu gostei bastante do livro o que como eu já disse faz da Alyson Noël uma das melhores escritoras da atualidade. 
Então fomos as Lojas Americanas. Foi lá que eu achei o CD, A Year Without Rain, de Selena Coisinha-Mais-Linda-Da-Fã Gomez & The Scene. Mas era standart, meu pai não quis comprar de qualquer jeito, mas eu quero a edição deluxe! :(
E então finalmente fomos comprar materiais escolares! Primeiro procuramos as mochilas o sem noção nunca-comprou-materiais-escolares-na-vida do meu pai, achou muito caro uma mochila de 99,99. Mochila de qualidade é desse preço, doença, mas no final não compramos. Então meu pai nos deixou na Livraria Sol, pra comprar os outros materiais. Da uma olhada nos meus cadernos:

O que eu posso fazer, se eu sou uma princesinha?

Cadernos, quarenta e sete reais. Resto dos materiais: trinta reais. Valor final  incluindo os materiais da minha irmã: R$125,8epouco. Cara do meu pai ao ver esse valor(que na verdade é bem baixo): Não tem preço.
Então fomos almoçar no Boiadeiro (churascaria) (eu tinha esquecido quanto o churrasco de lá é bom), e tomar um sorvete na Camelo. (Vocês tem que ir em Jequié pra conhecer esses lugares).
E finalmente a noite, na minha despedida da cidade, na Praça Rui Barbosa (onde eu encontrei uma amiga, que estudou comigo na quinta série e que perguntou se eu ainda estava escrevendo, o que é tipo... *-*), aconteceu o momento onde eu literalmente deixei minha marca na cidade: Eu estava comendo milho verde cozido quando de repente fiquei enjoada e no meio do caminho até o banheiro, dei uma VOMITADA! - como diria Miley Cyrus!. há. É assim que meu corpo reage a problemas emocionais. Com problemas esto macais. Considerando que a praça tava cheia e todo mundo olhou pra mim, podia ser um pouco micante, mas eu me aproveitei do momento, fiz um bico e consegui arrancar uma revista do meu pai: A Atrevida Collection com essa capa que eu tanto queria:
Dá pra perceber porque eu queria tanto né? *-*

E claro, eu fiquei super feliz quando abri a revista e descobri que a segunda delas ( e a revista que tinha a entrevista com os três) era (taran!):

E então finalmente, no sábado de manhã (graças a problemas técnicos familiares que eu nem quero, nem vou comentar), meu avô e minha avó vieram me buscar e fomos embora!
Não vi ninguém, e não foi nem de longe uma das minhas melhores viagens, mas não foi a pior do mundo também.

Amo vocês,
Pucca.

P.S.: Deixem comentários, sugestões, e dicas. Espero que gostem.

18/12/2011

Luto de Selenator

Como muitos de vocês não sabem, ontem Selena cancelou um show por causa de problemas familiares. Esses problemas familiares foram confirmados como um aborto espontâneo da mãe dela que a pouco tempo contou que estava grávida.
Mesmo quem não é Selenator ficou triste com a notícia que foi um choque para todos que já amavam a criança. E é por isso que além de orações para a família de alguém que é tão importante pra mim e pra mais tanta gente, eu peço um pouquinho mais de tempo para postar a quinta parte do Diário de Bordo. Sinto muito, prometo que posto antes do fim da semana.
Espero que entendam, Pucca.

09/12/2011

Diário de Bordo - Parte 4 - Sobre lembranças e nostalgia

Nota: Eu sei que esses dois últimos posts não estão bem parecendo com um diário, mas nos últimos dias eu tenho passado a maior parte do tempo em casa, entre computador e cama então eu estou escrevendo sobre coisas que tenho descoberto e pensado nesses dias. ;*

Quando se volta para a cidade onde você nasceu e morou durante um tempo, lembranças e nostalgia fazem parte. E é isso que acontece aqui. Acontece que estão destruindo coisas que trazem minhas lembranças! (NÃO DEIXA, NÃO DEIXA, NÃO DEIXA).
Tudo começou quando meus avós resolveram reformar a casa - isso foi a três anos, mas ainda dói ='( - Ninguém pensou que ia destruir lindas lembranças de infância? (as boas que eu tenho dessa cidade?). A cozinha onde eu comia biscoito e banana da terra cozida com queijo, o banheiro que eu conhecia o caminho quando eu tinha um ano no escuro e a oficina onde eu e minha irmã brincávamos de marceneiro não existem mais. Mas eu já estou superando isso já que essas últimas reformas foram para um bem maior (a construção de uma casinha para meu tio).
Então quando eu vim pra cá descobri que outras coisas, na região onde eu nasci, vivi até os onze anos e conhecia tão bem, estão mudando muito. Por exemplo, o governador resolveu colocar o horário de verão outra vez. COMO ASSIM? Nunca passou pela cabeça dele que algumas pessoas vem pra Bahia exatamente por não ter horário de verão? Tudo bem que eu vim por vários outros motivos, mas esse era um desses. Eu amava o fato de não ter horário de verão aqui e agora... O quê?
Outra coisa é estarem fechando a escola onde minha avó trabalha a oito anos. Os primeiros livros com mais de cem páginas que eu li vieram todos de lá (na época, eu tinha seis anos e lia livros para a partir de dez, eu sempre amei ler), meu primeiro livro preferido: Os Miseráveis de Victor Hugo, veio de lá. E não são só livros, e as lembranças da minha avó saindo pra trabalhar quando eu chegava do CPM (Colégio da Polícia Militar)? E as provas de múltipla escolha que eu corrigi quando eu era criança? E o tempo que eu esperei pra chegar na sexta série (7º ano) e ser da turma em que a minha avó da aulas? E como eu fico hein? COMO!?! (respira, respira, respira).
Aí o vigia, que desde que eu me lembro, passa de bicicleta todas as noites e a noite toda, em torno das ruas do bairro de bicicleta (eu nunca teria coragem, eu não sei andar de bicicleta). Ele costumava assoprar um apito alto e agudo que dava até sono. Eu costumava considerar um ruído típico de Conquista. E então o vigia em questão muda o som pra uma sirene. E SEM A MINHA AUTORIZAÇÃO. A menos que ele tenha um bom motivo, isso é tão injusto!
Resolveram reformar minha avenida preferida, a avenida Brumado. Tudo bem que ela foi reformada pra melhor, mas aquele barranco pra subir o ponto de ônibus do Complexo (IML) era meu preferido. Tudo era meu preferido. AAAAAAAAH!
Algumas coisas não mudaram como as linhas de ônibus (R de Radial (linhas até o centro), P de Perimetral (linhas que atravessam bairros sem passar pelo centro) e D de não lembro,(linhas que atravessam bairros passando pelo centro) você tem que vir aqui pra entender). Ou as lojas e mercados que eu sempre ia e fui. Além, é claro, do clima que deu a cidade o apelido de Suíça baiana. E infelizmente, coisinhas que me trazem lembranças ruins também não mudaram.
Eu sei que o mundo muda e as coisas não seriam sempre do jeito que eu conheci. Mas saber disso não me impede de sentir falta das coisas que eu conhecia e amava. Mas de qualquer jeito, a única coisa que vão sobrar são as lembranças não é mesmo? Tipo essa aqui:

Esse vídeo foi filmado na Lagoa das Bateias (um dos pontos turísticos da cidade) em 07/12/2011
Essa é minha irmã andando de bicicleta.

Amo vocês,
Giulia

P.S.: Deixem comentários, sugestões, e dicas. Espero que gostem.

05/12/2011

Diário de Bordo - Parte 3 - Coisa de Família

Se você me conhece um pouco (lendo o blog é fácil) sabe que não há nada de normal em mim. Mas a culpa não é minha é coisa de família. E é sobre os aspectos dessa família que eu quero falar.
Boa parte da minha família mora na Bahia. (tem muita gente fora também, mas a maioria é daqui). Também pudera, esse lugar é maravilhoso. Mas enfim, domingo quando eu cheguei na cidade nós fomos para a festa de aniversário da prima da minha mãe. Como vocês não sabem, do lado da minha mãe da família, eu sou a mais velha da quarta geração de mulheres da família, e a filha/neta/sobrinha/bisneta mais velha (sou top) ou seja eu vi a família ir de grande para gigantesca durante os anos. E foi na festa que eu percebi QUE EU TO FICANDO VELHA. Em primeiro lugar porque a aniversariante (que é filha adotiva da tia da minha mamys) tava fazendo 6 anos. Quando eu conheci ela, ela era um bebê de seis meses que pegava meu dedão toda vez que eu estava perto e parece que isso foi ontem. E da última vez que eu a vi ela me chamava de Rúlia! E agora a garota já tá quase lendo. (-Pucca Dead-). E como metade da família estava lá, eu pude ver outras crianças cujas mães eu visitei quando estava grávida e que agora tem quatro, cinco anos. (-Pucca muito Dead-).
A questão é que com essa convivência familiar mágica e exagerada eu pude perceber quão anormal é minha família. Por exemplo: como eu contei segunda no twitter (não que eu ache que alguém tenha lido porquené?) meu pai apareceu no jornal com o caso macabro do ano. Aqui vai um resumo: Meu pai é motorista de ambulância e estava em correria por causa do acidente que teve aqui há pouco tempo (aquele do ônibus que morreram mais de 30 pessoas. Se não sabe qual é vai procurar no G1), então ele foi pegar um corpo na cena e colocou na ambulância no meio do caminho até o IML, o morto tossiu. Isso mesmo que você leu: O MORTO TOSSIU! hahahah, todo mundo achou que ele estivesse morto, mas na verdade parece que ele estava engasgado e sem respirar. Acho que ele passa bem agora. (eu ri).
Outro caso interessante foi meu tio me contando que pode mexer um olho só. Dá uma olhada nisso (e tenta ao máximo não rir):

 
Conseguiu não rir? Duvido. E ele é fofo né?

Essa foi uma das pessoas que me impediu de deixar meu cabelo arrumado em fotos durante meus primeiros anos de vida. (Eu tô falando sério, até hoje tem gente que me chama de Maria Bethania), eu como primeira sobrinha tive que passar por essas experiências.
E se convivendo com essas pessoas e esses casos você ainda acha que eu sou normal, aqui vai uma foto da minha gaveta de chocolates:

Só pra constar: Não tem mais nada aí dentro.


Além disso, de domingo pra cá eu enfiei a passagem no meu olho, arranhei minha própria perna (com meu próprio pé e minha própria mão), bati a cabeça no armário andando de costas entre outras coisas.
E já que estamos falando sobre família e chocolate aqui a vai uma sugestão de presente pro amigo malandro:


Isso é mesmo um chifre na caixa de MMs (minha irmã que fez). Note a mulher ao fundo: Sera que ela ouviu quando eu disse que ia pro blog? Diga oi pra o PuccaSecrets, desconhecida.


E por último um desafio pros fãs de TVD. Ache algo relacionado a Vampire Diaries nessa foto:

Eu percebi na hora.

E então esse é fim do post que levou mais tempo pra ser escrito. Pelo menos que vocês sabem. 
Amo vocês,
Pucca.

P.S.: Deixem comentários, sugestões, e dicas. Espero que gostem.