Diário de Bordo 2 - Você pode fazer qualquer coisa - Parte 23: Araruama again?

by - 18:31

Ah, o que é a tecnologia. Faz nem duas horas que eu cheguei em casa e já tem um post grande pronto contando tudo sobre a minha viagem em detalhes. Acontece que como eu tive muito tempo livre, eu resolvi escrever na forma de um diário com horários e lugares (tipo como eu escrevo One More Time), e agora vocês podem ler tudo isso, aqui.
Aviso: As anotações abaixo foram feitas no calor do momento e apresentam a opinião sincera e completa da autora, sem passar por filtros de polidez e educação. Ler ou não é escolha sua.

9 de fevereiro
10h53, Em frente a rodoviária novo Rio.
Sooooo, whats Up guys? To no ônibus esperando ele sai pra me levar pra Niterói, onde nossa viagem continua. Tipo eu to acordada desde as 6h30 e levei mais de 2h no ônibus até a rodoviária. Foi horrível. A única parte boa que eu vi o Lucas -aka garoto mais bonito da escola e que conseguiu ficar mais gostoso ainda nas ferias o que me fez ficar babando por ele metade da viagem - de resto, um lixo. Era tanta gente nojenta - a galera que ia pro cordao da bola preta e que ficou gritando com o motorista e ouvindo funk -calor e fedor que pela primeira vez na minha vida eu desmaiei. Serio, eu passei tão mal que desmaiei e precisei me sentar. Nunca tinha acontecido, mas digamos que eu aprendi a lição e nunca mais saio pra viajar nas condições em que eu estava.
Estamos na ponte Õ/ Enfim, depois disso, nós chegamos a rodoviária comemos um lanche, tentamos ver passagem mas não tinha e então fomos no banheiro, aí atravessamos uma passarela bamba onde mesmo eu tendo medo de altura minha mae mandou eu ir rapido, embarcamos em um ônibus pra Niterói, ou seja, esse. Agora eu vou ouvir música.. Escrevo mais quando acontecer alguma coisa interessante.

11h50, Terminal Rodoviário não-lembro-o-nome de Niterói.
To no ônibus. Esse é tipo ônibus normal só que com ar, graças a Deus já que calor e ônibus de viagem me deixam enjoada. Agora que eu ia falar que o ônibus podia demorar pra sair ele saiu hehe. Enfim, a gente acabou de enfrentar uma fila imensa pra pegar o ônibus, mas até que andou rapido. E agora é só esperar que a viagem acabe bem.
Nota: Perdi meu gloss. E agora como vou viver sem gloss? Ta isso soou muito patricinha mas meus lábios sao rachados e eles precisam de hidratação. Além disso é a única maquiagem que eu uso e é isso que me diferencia de um monstro.

13h, Em algum lugar de Maricá.
Então eu to morrendo de vontade de ir no banheiro e precisando me distrair. A estrada ta tranquila e vazia, não acredito que já passou mais de uma hora de viagem. Eu gosto de viajar pela serra por causa do visual de filmes. Não tem a mesma graça na Via Lagos.
To com saudade do meu note e bem inspirada o que é um saco porque minha mãe não me deixou trazer ele. Então tenho que me virar com o celular. E eu ainda nem vi The Perks, então vou deixar pra fazer uma resenha exclusiva quando ver ele. E eu morro de preguiça de fazer resenhas.

14h54, Balneário do Dentinho, Praia Seca.
Finalmente limpinha, cheirosa e sentada no chão pra poder relaxar. To com dor de cabeça, por causa do calor mas é só isso.
A gente desceu na entrada de Praia Seca as 13h50 e passamos mais meia hora esperando o ônibus que veio lotado mas pegar ônibus lotado aqui é melhor do que no Rio. Aí viemos pra casa que está vazia porque minha tia ta no hospital cuidado do pai, meu tio ta trabalhando (a dor de cabeça ta aumentando :( ) e meu primo ta na casa do tio dele. Mamãe ta fazendo almoço agora e mais tarde a gente vai em Praia Seca e eu vou por créditos no celular.
Eu tava pensando e mesmo que essa viagem tenha sido um desastre total (todas as minhas ultimas viagens foram) e eu só tenha vindo realmente pra ajudar meus tios, até que eu posso me divertir um pouco aqui. E vai fazer bem pra mim. Eu vou tomar um solzinho. E talvez amanhã alguém me chame pra ir na piscina. Mas só talvez.
Hoje em dia, se você não contar a Isa e o Rapha, (da minha lista de amigos os únicos que eu já abracei) eu me sinto meio outsidder, por assim dizer, aqui. Quer dizer, todo mundo ta namorando agora e meio que existe essa pressão chata pra que eu me envolva. Só que eu não sou mais aquela garota que morava aqui aos 12 anos e tinha uma paixão secreta por um garoto que só viu uma vez. (looooooonga historia). Desde os 13 (eu falo como se fizesse muito tempo) , meninos deixaram totalmente de ser um foco de atenção pra mim. Não é que eu não tenha gostado de ninguém nesse tempo, porque eu gostei e gosto (eu to mesmo admitindo isso em "voz alta" no blog? OMG), mas eu não fico tipo postando frases românticas ou stalkeando o garoto no facebook (e olha que eu amo stalkear). Eu sou mais zen, do tipo, deixar as coisas acontecerem naturalmente, tipo só o fato de gostar dele já é divertido do meu ponto de vista. Mas tenho que admitir que de vez em quando eu fico super fresca em relacao a algo que esse garoto fez, e eu fico simplesmente insuportavel. Até eu tenho vontade de me mandar calar a boca. Mas a questão que eu to muito mais preocupada com a questão "eu vou mesmo pra NY depois da faculdade?" do que com a questão "eu vou beijar alguém esse ano?". Porque sinceramente não importa. Ta eu tenho quase 15 anos e sou BV. Grande coisa.
Mas voltando a Araruama, já falei que amo deitar nesse chão pra escrever? Foi aqui que eu terminei de escrever a primeira parte de Songs. Eu quase sinto pena dos meus tios por terem que se mudar logo, mas não sinto porque na casa nova deles tudo é totalmente melhor. Mas foi no quarto daqui que eu ouvia Can't Be Tamed na Mix quando chegava da escola e depois na Transamerica, porque sempre tocava. Mas agora o pessoal da casa de baixo ta ouvindo psirico e acabando totalmente com as minhas lembranças.
Fiz uma pausa por causa da dor de cabeça. Lembram que ano passado eu disse que a comida da minha tia é unissipida? Então.. Minha mãe tava esquentando a comida que ela fez. Lá vou eu comer esse troço.

18h59, Balneário do Dentinho, Praia Seca.
Estamos na casa da irmã da minha tia agora, e o pessoal ta falando sobre o pai delas e eu resolvi escrever só pra não cair no choro. É como a psicóloga disse, eu não devia me importar tanto com problema que eu não posso resolver, mas o que fazer quando tanta gente com quem eu me importo ta sofrendo? Pra quem não sabe ainda o pai da minha tia ta com câncer ao que parece no estômago. Ele tem 78 anos e ta em estagio avançado, mal conseguido vaga em hospital. Isso afetou a vida da minha tia diretamente e ela ta acabada e gravida de quase 6 meses. Isso é uma droga completa.

21h27, Acampamento aka casa nova do meu tio.
Meu celular descarregou naquela hora. Enfim, ta tudo bem comigo e com as pessoas aqui. Depois da nota do almoço eu tirei um cochilo até as 18h, e depois a gente veio pra casa do meu tio (o lugar onde ao que parece a gente vai ajudar ele a se mudar amanhã), e então na casa da irmã da minha tia pra pegar meu primo e depois voltamos pra casa. A gente vai dormir na casa nova porque os colchões ja estão aqui.
Eu estava com saudades do meu primo e foi bem triste perceber que ele ta super mal. Ele sente falta dos pais que tem que ficar com o avô, e esta preocupado com o avô naturalmente. Ainda é um choque sabe. O avo dele nem é tão próximo de mim e ainda assim dói saber que ele ta sofrendo. E eu nem posso me permitir ficar triste porque se eu desabar só piora tudo e isso é a ultima coisa que eu quero. Mas só digo que vai ser difícil conseguir ficar bem se a gente for mesmo visitar ele amanhã.
Mas falando de coisas boas, meu primo me contou que ele ta apaixonado por uma garota da igreja que tem namorado. Aaaawwwwwn tragédia romântica aos 9 anos. Tão fofo *-* Eu lembro como era gostar de alguém na idade dele. Era... uma ótima distração. Ele me perguntou o que eu faria se gostasse de um garoto que tivesse namorado, e eu disse que sofreria em silencio porque não posso fazer nada sobre isso (EU SOU UM LIXO DANDO CONSELHOS, eu seeeei), mas depois eu vou ter uma conversa mais seria com ele, afinal eu sou a prima mais velha e a responsável por essas coisas. Ou não?
Enfim já que aqui nao tem TV e nenhuma disatraçao acho que eu vou dormir e se nao conseguir vou ler O Hobbit. Até amanhã.

10 de fevereiro
8h39, Balneário do Dentinho, Praia Seca.
Bom dia! Odeio o clima triste que ta nessa casa e ver todo mundo cansado desse jeito. Por isso eu fujo pra escrever besteira pro blog.
Essa noite eu dormi pacas e profundamente. Só acordei uma vez. A gente veio pra casa alugada pra poder tomar café e depois vamos voltar pra lá pra ajudar na mudança.

11h38, De volta ao acampamento aka casa nova do meu tio.
Ajudar nessa mudança me fez lembrar o quanto eu odeio mudanças. Mesmo sendo expert no assunto (já que eu morei em 4 cidades diferentes em 2 anos) e até gostando de organizar as coisas, mudanças são cansativas demais pra mim. E o pior é que provavelmente eu vou me mudar pro apartamento do irmão do meu tio avô (no Natal eu expliquei o quanto a minha família é complicada) que fica no outro bloco mas bem en frente ao meu mês que vem. Isso vai ser um saco, mas pelo menos eu não vou ficar sem internet durante essa mudança.
A gente já foi e voltou de lá pra cá 2 vezes e as novidades são que graças a carregar essa coisa toda, eu arranjei vários machucados novos para serem amigas das cicatrizes antigas porque eu sou a Valerie em pessoa (só quem já leu Rewakening sabe do que eu to falando).
Quero ir pra Araruama logo, mas só 14h pelo visto.

16h19, Balneário do Dentinho, Praia Seca.
To em casa. Já coloquei credito no celular entrei no twitter e postei o post do dia. Antes disso, eu tirei um longo cochilo enquanto meu tio arrumava o guarda-roupa, depois almoçamos, fomos pra Araruama, aí eu tomei um sorvete. Depois voltamos pra casa, tomei mais sorvete e to aqui. To fazendo vários planos pra amanhã, já que hoje não vai dar tempo. Mas amanhã parece que ta tudo certinho. To com saudade de casa mas até que as coisas ficaram divertidas agora, então eu vou sobreviver. Amanha eu vou sair com meus amigos. Veremos.

11 de fevereiro
19h08, Saindo do centro de Praia Seca.
To na van, quase sem bateria e só to escrevendo porque to muito atrasada nos escritos e já v

22h07, Acampamento
Fui interrompida pelo fim da bateria (e agora por uma lagarta enorme que apareceu no colchão). Enfim, ontem a noite eu fui na igreja o que foi meio deprimente porque só serviu pra me lembrar do quanto eu sinto falta de algumas coisas. E depois voltei pra casa pra dormir. De manhã (depois de ter tido um sonho incrível com Will Moseley aka meu futuro marido) eu fui acordada lá pra umas 9h pra poder ir pra outra casa comer (essa mudança de casas ainda vai deixar todo mundo louco). E depois nós seguimos pra praia pra poder tomar um sol e eu voltar ao meu lindo bronzeado caramelo bebê (cor inventada pela própria). Nada de água até que nós fomos pra lagoa de Araruama nadar um pouco e eu me desenferrujei depois de mais de um ano sem nadar. Então voltamos pra casa, almoçamos e eu voltei direto pra outra casa pra me arrumar pra sair com meus amigos. Foi divertido e bobo. Nós tomamos sorvete e depois fizemos tatuagens de hena:

A da Isa é a de estrelas e a minha a de borboleta e a do Rapha é a do meio.

E depois ficamos vadiando por Praia Seca até ficar muito tarde irmos pra casa. O que demorou muito porque os ônibus tavam demorando pra sair e eu tive que pegar uma van. Agora eu to no acampamento indo dormir. Até de manhã.

12 de fevereiro
10h01, Balneário do Dentinho, Praia Seca.
Estamos na casa do meu tio esperando ficar mais tarde pra poder viajar. Meu ouvido ta entupido desde que eu acordei. To cansada e com saudade de casa e do meu computador. Essa semana deveria ser semana de One More Time, mas eu tenho muita coisa do blog pra fazer então vou mudar a semana de One More Time pra semana que vem. Ainda tenho que terminar Heroes também. To cansada e ardida. O ônibus sai as 14h20.

11h56
Tava feito barata tonta até um tempinho atas. A gente ta ajudando com as ultimas coisas da mudança, e depois vamos tomar banho e almoçar em Araruama pra poder viajar. Mal vejo a hora.

12h50
To esperando pra poder tomar banho. A parte em que a gente devia ajudar da mudança já acabou. Enquanto a gente arrumava a comida, tudo que sobrava era tipo "da pra Giulia comer". Agora só falta eles arrumarem lá, o que vão fazer depois e a partir de hoje já vão dormir lá. Missão cumprida. Agora nós vamos nos arrumar para ir pro lar doce lar.

18h58, Home sweet home.
Finalmente estou em casa, cansada mas bem. Depois daquela hora, eu tomei banho e me arrumei pra sair, mas como meu tio demorou e o povo quis comer, a gente saiu nos 45 do segundo tempo e acabamos chegando na rodoviária as 14h15. Só deu tempo de comprar um lanche e correr pro ônibus que saia ás 14h20. A viagem foi bem normal, com a gente no fundão e até que passou rápido. Quando a gente chegou foi engraçado porque minha irmã foi retocar a maquiagem e ela linda e poderosa de maquiagem enquanto eu parecendo uma ogra, toda descabelada e bocejando. Depois disso, pegamos dois ônibus, e aqui estamos.

Coisas que eu esqueci de contar no diário.
- Quando eu sai com o pessoal eu tomei sorvete de banana frita.
- Quando eu tava indo pra casa voltado no acampamento na segunda eu passei o pé em um matinho e ele sujou meu pé de catarro.
- Na casa de aluguel onde meu tio morava até hoje, eu achei uma camisinha na piscina.
- Eu achei aquele copinho de café que eu comprei, da mesma marca mas em outros modelos em uma livraria em Praia Seca, sete reais mais barato.
- Parece que no fim das contas a gente não vai se mudar mês que vem. Não sei. Cada hora dizem uma coisa.

G.

You May Also Like

0 comentários