17/04/2020

O que tem me mantido sã nessa quarentena


Olá, meus beijinhos de coco com cravo em cima. Como vocês estão? Espero que bem. Eu tenho estado quase tão bem quanto é possível estar na atual conjectura das coisas — exceto pela crise de sinusite e laringite que tornou impossível trabalhar depois do pôr-do-sol. Eu espero que vocês não façam parte das pessoas que têm usado esse tempo como férias e resolvido sair com amigos e reunir gente em casa, e que estejam tomando todos os cuidados necessários para se protegerem do vírus e seguindo orientações de autoridades médicas e não de pessoas aleatórias na internet (eu inclusa). Tendo dito isso, eu (e minha necessidade de pagar as contas já que esse é um post pago) resolvi escrever um post com uma listinha das coisas que têm me ajudado a sobreviver nessas últimas três semanas. Sobreviver é a palavra-chave aqui. Este post não é focado em coisas que você pode fazer para se distrair ou formas de ser produtivo (eu prefiro nem comentar sobre produtividade no momento). Sobreviver é ouvir o que seu corpo precisa para que você possa se proteger, proteger àqueles que ama e para tenha tempo para processar o que está acontecendo, já que as coisas estão mudando rapidamente e o tempo inteiro. No momento, essas são as coisas que tem deixado respirar um pouco mais fácil:

Música
Eu não seria ninguém sem música nesse momento ou em qualquer momento de crise. Vários artistas que eu gosto têm lançado músicas nas últimas semanas, enquanto outros não puderam fazer o mesmo pela interrupção de gravações em estúdio. Hoje inclusive foi um ótimo dia na música para mim pessoalmente com Kehlani lançando música de manhã cedo e Alex Winston fazendo cover de música de Tiger King (todo mundo de quem eu sou fã é maluco). Muitas festas particulares rolando no meu quarto ou na minha sala, ao som das minhas músicas preferidas e das minhas novas obsessões. Além disso o Set List tem me deixado bem envolvida no mundo da música, mesmo que esteja levando uma eternidade para eu terminar um artigo porque tudo muda o tempo todoooo. O mais importante de tudo, porém, é que minha alma gêmea Kira Kosarin está chegando com música nova semana que vem, no mês que vem e e no mês seguinte. Inclusive, antes de eu pular para o próximo item se todo mundo que tem Spotify puder clicar neste link e deixar First Love Never Lasts pré-salvo, eu vou amar vocês pra sempre. Nem precisa ouvir na segunda, mas esses presaves são muito importantes e eu to tentando conseguir mais alguns mil pra que a música possa ser adiciona a playlists editoriais do Spotify. Eu meio que acabo tomando o trabalho do time dela como meu porque eu tenho um monte de ideia maluca pra divulgar. E agora, como vocês devem imaginar...

Kira
Vocês precisam aceitar que toda lista que eu fizer em qualquer momento desde 2017 até a eternidade, terá este item. E é até mais fácil quando é listinha porque você pode pular, se quiser. Desde lançar música, até fazer show em livestream; desde ter dois episódios The Thundermans todo dia na Nickelodeon exatamente depois do Jornal Hoje, até ela me mandar vídeo sempre que eu tenho um dia ruim e mando mensagem pedindo "uma dose de Kira" — se não fosse pela Kira, eu não teria nada de sanidade na cabeça no momento. E se você tem perdido todas as coisas que nós estamos fazendo juntas, eu recomendo seguir ela no Instagram e a mim no Twitter para Saber Mais.

Terapia
Um grande abraço para todos os psicólogos e psiquiatras fazendo atendimento online nas últimas semanas. Eu espero que vocês também estejam tendo acesso a terapia no momento, porque vocês também são profissionais de saúde que estão sendo afetados pela pandemia. Minha psicóloga tem atendido via ligação de vídeo desde o comecinho da quarentena e tem sido muito compreensiva sobre a questão da dificuldade de pagamento, inclusive oferecendo desconto e sessão adicional, além de sempre estar disponível no WhatsApp, como sempre esteve. Minha psiquiatra também tem atendido via ligação de vídeo, mas eu ainda não tive consulta com ela (a próxima tá marcada pra junho), então a única parte do atendimento virtual até agora foi receber receitas. Eu sei que nem todo mundo tem acesso a terapia, mas se você tiver, mesmo que não esteja se sentindo mal, procurar terapia virtual para enfrentar esse momento é ALTAMENTE RECOMENDADO. Essa crise vai deixar marcas psicológicas em todo mundo, independente de quão saudável você estava antes disso. E você fazer terapia também ajuda pessoas que não têm acesso à terapia. É tipo vacina. E se o seu acesso à terapia for limitado, tem muito terapeuta e psicólogo oferecendo conteúdo gratuito no momento, mesmo que não seja atendimento. O Twitter tem sido uma grande fonte de informação sobre esse acesso no momento.

Dá pra ouvir esse gif
Compras online
Eu fiz duas compras online esse mês (se você não contar os deliveries de comida, que eu não conto para não surtar) e ambas foram apenas investimento no meu bem-estar! Minha psicóloga e minha psiquiatra sempre dizem que investir no seu sono é investir na sua saúde e por causa disso eu acabei gastando 300 reais ano passado em um jogo de cama que eu perdi 15 dias depois, porque precisei vender minha cama de solteiro e agora tenho uma cama de casal. MAS O ASSUNTO NÃO É ESSE, quem me segue no Instagram sabe que eu comprei um travesseiro de corpo inteiro que era um sonho da minha vida, dois travesseiros pequenos e um jogo de cama. Dividido em 6 vezes porque a crise tem me afetado também e eu não pego um bom freela há mais de um mês (mandem freelas?). O importante é que hoje chegaram as últimas compras que eu fiz e a última molécula de serotonina do meu cérebro disparou que nem doida.
Eu sei que no momento a gente precisa apoiar o comércio local o máximo possível (e é o que eu tenho feito com os restaurantes), mas se você mora no fim do mundo (assim como eu) e precisa de alguns produtos que não estão disponíveis para delivery ou se está quebrado demais para não comprar algumas coisas na internet (assim como eu), sites como o Cupom Válido te ajudam a salvar dinheiro e comprar em alguns dos sites com entrega mais rápida do país. O Cupom Válido é um site de cupons com cupons para centenas de sites nacionais e multinacionais, incluindo supermercados, livrarias, lojas de materiais de construção, lojas de cosméticos, locadoras de automóveis, aplicativos de comida, farmácias!!!!! Todo tipo de produto essencial ou não que vocês possam estar precisando ou não. Não esqueçam das medidas básicas de higiene ao receber os produtos e tratem os entregadores bem, pelo amor de Deus!!!

Grupos do Facebook

Apesar de no domingo eu ter sido decepcionada por um dos grupos que eu mais gostava, eu resolvi manter esse item na lista. Se você convive comigo (mesmo a distância), já deve ter me ouvido falar no meu amor pelos grupos do Facebook. Apesar de ser considerada uma rede social morta por muita gente, é nos grupos com nomes ridículos ou tag groups que a subcultura facebookiana sobrevive. Eu sempre ouvi que os memes começam no Twitter e depois vão para outras redes sociais, mas os tag groups me ensinaram que muita coisa nasce nos grupos, vão para o Twitter e depois voltam para as páginas do Facebook. Os grupos também são extremamente direcionados em assunto e são cheios de regras de quem pode entrar ou não, o que acaba deixando apenas um seleto grupo de pessoas dentro deles e esse seleto grupo de pessoas interagem muito mais com os seus posts do que quando você publica algo no Instagram, por exemplo. E mesmo quando eu me vejo em grupos com pessoas com quem eu discordo, não tem nada mais catártico do que entrar em briga com completos desconhecidos que não sabem nada além do seu nome e sua cara. Você pode dizer absolutamente qualquer coisa e a forma como eles rebatem não faz diferença alguma, porque é uma briga geral e não direcionada aos seus piores medos. Eu poderia listar alguns grupos que eu gosto aqui, mas eu prefiro que pessoas que me conhecem NÃO estejam em grupos junto comigo. Eu tenho que ter liberdade em falar sobre traumas que nem minha psicóloga conhece ainda sem me preocupar com isso, né?

CRIMES REAIS!!!!
Mais ou menos na mesma semana que o coronavírus chegou ao Brasil oficialmente, eu entrei em um momento de intenso de assistir séries sobre crimes reais. Isso provavelmente foi desencadeado pelo júri que eu assisti na semana anterior, mas a questão é que eu não consigo parar. Eu vou assistir tudo sobre crimes que a Netflix já fez ou eu não me chamo Giulia. Comecei por O Caso Gabriel Fernandez (sobre a qual eu postei no Instagram do QaMdE) e segui finalmente assistindo The Keepers, chegando agora à metade de Casos Arquivados. A temporada nova de Unsolved termina amanhã e essa temporada foi bem louca de casos bizarros. Eu também tenho ouvido podcasts como Up and Vanished e ouvido O Caso Evandro (a 4ª temporada do Projeto Humanos) de novo enquanto a minha irmã ouve ele do começo, sem esquecer, é claro, de My Favorite Murder que eu não só estou ouvindo assim que sai, como também estou ouvido a biografia das apresentadoras do podcast em audiobook. Eu sei que algumas pessoas precisam de paz e esperança para conseguir enfrentar esse momento, mas pelo visto eu preciso de morte, sangue e assassinato. Lembrar das coisas ruins que as pessoas fazem umas com as outras me ajuda a não me sentir tão desesperada, acho. Além disso, quando eu preciso de paz e esperança, eu volto ao segundo item dessa lista.

Este post foi editado ouvindo Pocketful of Sunshine
Dormir
O último item da lista tem sido o mais difícil de alcançar, mas a gente faz o que pode. Ter comprado um monte de coisa para minha cama ajuda, meu travesseiro de corpo inteiro tem me feito dormir melhor, mas com o tipo de sonho que eu estou tendo, eu acabo acordando exausta. Ainda assim, entender quando meu corpo quer dormir e ir para a cama cedo, mesmo que eu não durma cedo, ajuda a apagar meu cérebro da necessidade desesperada de saber tudo que está acontecendo o tempo todo. Se outras obrigações não me impedissem, eu passava dia e noite diante da Globo News vendo o mundo pegar fogo. Pelo menos quando eu to dormindo e sonhando em beijar gente que, mesmo que tudo tivesse dado certo, eu não poderia estar beijando por causa da pandemia, eu não estou tendo crise de pânico causada pelo governo.

Okay, isso é o suficiente por hoje. Volto sei lá quando, eu só estou tentando sobreviver.
G.

Related Articles

0 comentários:

Postar um comentário