A verdade sobre ter um blog em 2021: O que a garota do blog não te avisou

Todos os posts do Quebrei a máquina de escrever só são possíveis graças aos nossos apoiadores no PicPay Assinaturas. A partir de R$1 por mês, você ajuda a tornar o blog possível. Clique aqui e apoie.

Antes de começar, dois lembretes importantes: Hoje às 18h tem Live Temática no Instagram e o tema de hoje é "Qual gênero eu escrevo?" e nós vamos falar sobre os diversos gêneros literários e se é preciso ser mestre de um gênero só para ser bem sucedido. O segundo lembrete, sobre o qual eu vou falar mais na live é que nos dias 11 e 12 de setembro vai rolar a Oficina de Escrita Criativa do Encontro de Escritores: um evento gratuito com dois dias de aulas no Zoom onde nós vamos ter apresentações e exercícios sobre planejamento literário, storytelling, criação de personagens, bloqueio criativo e finais marcantes. É só se inscrever aqui neste link e após o curso, se quiser, você pode adquirir um certificado de 12h por apenas R$22. Assista à live, mesmo que seja só a gravação, para saber mais.

Imagens que você consegue ouvir

Faz 3 ou 4 anos que eu leio no Twitter pessoas da comunidade literária clamando pela volta dos blogs. É mais mitificada que a volta dos vampiros: Todo ano alguém implora pela volta dos blogs e cria um novo que abandona alguns meses depois, sem fazer nada para ler os blogs que já existem. Em 2021, eu cheguei a ver muita gente dizendo que este era o ano da Volta dos Blogs, mas 7 meses depois o crescimento do BookTok Brasileiro (a comunidade brasileira literária no TikTok, que foi responsável por milhares de vendas de livros no primeiro semestre de 2021) e as mudanças do Instagram para ser mais focado em vídeos parecem ter matado essa ideia aos poucos.

Toda vez que o discurso da volta dos blogs aparece na minha timeline, eu preciso parar pra não começar a dar tiro pra cima no meio do site. Blogs podem ter deixado de ser a mídia preferida das comunidades por uma série de motivos específicos, mas isso não quer dizer que eles deixaram de existir. E mesmo que o avanço do seu blog em questões numéricas não seja comparável ao uso do TikTok, por exemplo, a comunidade que você constrói é muito melhor do que a que você constrói em redes sociais da moda.

Vamos em etapas: Blogs não são redes sociais, são sites independentes. A única empresa da qual você depende ao criar um blog é o servidor no qual ele está hospedado. Existem vantagens e desvantagens dessa questão. A desvantagem principal é que qualquer um pode dizer qualquer coisa no seu próprio blog. Isso é perigoso, problemático e pode ser um risco para os leitores, mas ao mesmo tempo não é como se a moderação do TikTok, Facebook, Instagram e WhatsApp fosse essa coisa toda ou como se comunidades vulneráveis fossem protegidas em redes sociais em comparação a blogs. A vantagem principal é o fato de que você não vai perder o seu blog, a menos que você faça MUITA besteira.

Quer você poste toda semana, quer você abandone seu perfil por um ano inteiro, o blog vai continuar lá. Não só você não perde o que já criou, as pessoas continuam acessando o que você já fez e te trazendo resultados em algum nível. Um blog bem trabalhado te traz resultados para sempre, mesmo que você abandone ele. 2019 e 2020 foram dois anos onde escrever foi bem difícil pra mim e pouquíssimos posts foram lançados aqui. Ainda assim em 2019, minha média de visualizações mensais ficou em 6 mil e em 2020, 9 mil. COMO ISSO? Vamos dar uma olhada nas minhas publicações mais populares:


Estes são os 10 posts mais populares do blog nos últimos 10 anos
Eu publico desde 2011, mas os posts desta lista foram publicados entre 2014 e 2018


Os 5 primeiros posts dessa lista ainda me rendem algumas centenas de visualizações todo mês. Eu não vou sentar aqui e dizer que qualquer pessoa com blog consegue isso, não é bem assim. Eu não só estou aqui batalhando há 10 anos, como eu também trabalho SEO (otimização pros mecanismos de pesquisa) nos posts desde que estudei sobre, como o blog está cadastrado no Search Console do Google e gera resultados bem melhores do que outros por isso (inclusive, se você quiser que eu faça o mesmo com o seu blog/site, esse é um serviço que eu ofereço no meu site, mas por enquanto eu tô com agenda fechada. Trarei atualizações mês que vem,). Além disso, eu tenho uma audiência cativa em outras redes sociais, que cobrem uma parte considerável do tráfego do blog. Mas além de ver um blog como um lugar para onde você quer atrair tráfego, uma coisa que os mestres do tráfego vão te dizer é que o blog é um lugar de onde o seu tráfego parte.

Cursos, livros, produtos e até eventos ocasionais são coisas que você pode vender através do tráfego de blogs. Além disso, existe uma tendência de conteúdo digital que se chama slow content: É o contrário do conteúdo diário, constante e saturado que a gente vê nas redes sociais todos os dias. O slow content é aprofundado, específico e oferece à audiência mais do que simplesmente alguns segundos de entretenimento. Blogs são o maior expoente de slow content que já existiu na vida.

Mas acima de tudo, o blog te permite a liberdade de se expressar como você quiser e conquistar pessoas através de registros que ficam aqui muito além de qualquer plataforma. Isso te conquista o que você quiser no mercado digital: autoridade, atenção, engajamento, dinheiro. O que quer que seja seu objetivo no fim da linha: O blog te permite fazer. Isso não quer dizer que é simples, rápido ou que é só fazer um blog e pronto, a riqueza chega. É necessário trabalho, estudo das ferramentas e dedicação. Fiz uma lista de coisas a considerar se você quiser ter um blog bem sucedido em 2021:
  • Leia blogs dos outros: Não da forma "conheça a concorrência". Leia com a mente aberta e com vontade de realmente aproveitar o entretenimento oferecido. Você não vai conseguir aproveitar a criação de conteúdo em uma mídia se você não aproveita a mídia em si.
  • Estude: Eu gosto de lembrar as pessoas sempre de que eu estou fazendo uma pós-graduação em Influência Digital — e não é só porque se eu paguei, eu vou falar sobre. O trabalho não é só jogar conteúdo rápido na internet pra fazer as pessoas olhar. Isso aqui exige muito estudo, por mais besta que pareça.
  • Reconheça o trabalho e o tempo necessário: Levou 10 anos pro QaMdE ser o que ele é hoje, galera. Sabendo o que eu sei hoje, seria mais rápido alcançar esses objetivos, mas levou bastante tempo para que eu aprendesse. Estudar te ajuda muito, mas não quer dizer que a prática vai ser  fácil. Se você entrar nessa querendo respostas rápidas, vai acabar desistindo depois de seis meses.
  • Reconheça os avanços da comunicação online: Um blog hoje em dia com a linguagem e o formato de blogs em 2008 não vai alcançar os resultados que você quer. O que você diria 13 anos atrás, provavelmente já foi dito por outra pessoa. Quando blogs eram populares, ainda não existiam grande parte dos formatos de comunicação que a gente tem hoje. Atualize-se e os textos virão naturalmente da forma que precisam ser.
  • Integrações são necessárias: Não é só postar e sair correndo — compartilhe seus posts nas redes sociais e fale sobre eles sempre que possível. Isso não quer, necessariamente, dizer "criar conteúdo complementar" como eu faço no Instagram do blog. Quer dizer, saber quando trazer seu blog para as conversas em redes sociais e não deixá-lo completamente abandonado. Se você se envolve em uma discussão sobre política, por exemplo, e tem um post com seus posicionamentos, pode ser melhor divulgar ele do que escrever outro textão.
  • SEO, tráfego e tendências — só o nome assusta: Lembre-se de estudar, existem cursos de SEO e tráfego gratuitos online e as tendências de marketing e de conteúdo podem ser acompanhados em sites como o Rock Content, também de forma gratuita. É só estudar.
  • Blogueirinha não é derrogatório: Criação de conteúdo não é a única profissão dominada por mulheres que é desvalorizada e ridicularizada não importa quanto dinheiro renda. Aprenda a ignorar o ruído. Blogueiras são CEO das próprias companhias. Desliga o medo e se joga.
Resumindo: Quando você diz que quer que os blogs voltem, mas não se dedica a isso, o que você quer simplesmente nunca vai acontecer. Hora de tirar a bunda da cadeira, esticar os dedos digitadores e começar a trabalhar.

Se este post te motivar a criar um blog, deixa aqui nos comentários o seu link porque eu quero ler, independente de qual seja o assunto.


G.

Postar um comentário

2 Comentários

  1. Olá Giulia,
    Simplesmente adorei seu post, me fez pensar e repensar sobre o meu blog e meu caminho. Fiz o caminho contrário de muita gente, vindo do Instagram para o blog e lembro como não acompanhava muito o meio até entrar. Tem cerca de um ano que realmente foquei um pouco mais (mas ainda de forma relapsa e despretenciosa) e suas dicas ajudaram bastante. Sabia de muito disso e que preciso estudar, faltava só a motivação de não esquecer a diferença que isso faz.

    Beijo!
    www.amorpelaspaginas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não acredito que o Blogger não me mostrou esse comentário antes. Fico feliz que as dicas ajudaram!! Vou visitar seu blog e acompanhar!

      Excluir