Quero ser Carolina Munhóz

by - 22:33


Eu já estava cansada de ter que escutar as conversas alheias sobre livros que eu ainda não tinha lido (porque eu sou péssima socializando em eventos assim.), quando o #acampamento inteiro pareceu ficar quieto. Quando todo mundo olhou para a entrada, alguém disse "ela chegou" e quando ela sorriu pra gente não deu para não sorrir de volta.
Nesse sábado, dia 31, eu finalmente pude conhecer a Carolina Munhóz na XVI Bienal do Livro aqui no Rio. E definitivamente foi uma das melhores coisas que aconteceram comigo.
Eu conheci a Carol através de um blog literário que fez uma sessão de fotos com o livro "A Fada" no fim do ano passado. Uma amiga viu e como nós duas amamos borboletas, me mostrou, e então nós duas ficamos doidas para comprar antes mesmo de ler a sinopse da história ou qualquer coisa. Então no meu aniversário eu comprei ele de presente para mim mesma, e me apaixonei tanto só pela estética dele que escrevi na capa "larga esse livro agora" (frase da qual, aliás, a Carol riu e eu disse pra ela que só escrevi por garantia). Eu admito, logo no inicio a história de A Fada não me prendeu tanto assim. Mas depois que eu terminei a história e li sobre a autora dela, não deu para não me apaixonar.
Mas voltando ao momento mágico em que ela chegou no acampamento, sabe como sempre dizem que a Carol realmente parece uma fada? Não é exagero, ela realmente parece uma fada. Ela é muito linda, tem um sorriso mágico e eu sou suspeita pra comentar a voz dela porque vocês sabem que eu amo o sotaque do interior de SP (ela fala puxando o R gente). Então começou o bate-papo e as coisas que eu descobri sobre ela me fizeram perceber que a minha história e a dela tem alguns pontos em comum (ou eu gosto de pensar assim). Sem falar que durante o bate papo ela respondeu sobre vários assuntos e eu quase morri com quantas ideias ela tem para livros novos, continuações, roteiros, enfim, o paraíso para quem é fã dela.
Depois do bate-papo, foi hora dos autógrafos no estande da Editora Leya. Demorei um pouquinho na fila porque ela queria atender todo mundo, conversar, abraçar e tudo mais. Enfim chegou a minha vez e ela, que se levantou para tirar uma foto, virou pra mim de repente e disse "Eu vi sua foto no twitter! Muito Violet você! Só não pude responder porque a internet tava muito ruim." EU QUASE MORRI! Ela tava falando dessa foto aqui que eu tirei na fila antes de entrar na Bienal. É isso que é mágico na Carolina, essa capacidade fazer a gente se sentir especial para ela mesmo que por um minutinho. Depois de rir da minha frase idiota na folha de rosto do livro e me dar o autógrafo, ela tirou foto comigo, disse que a minha capinha era fofa e me agradeceu pelo carinho.
A questão é que enquanto eu ficava lá, sentada quase de frente pra ela, a vendo responder as perguntas (morrendo de nervosismo, levando tanto tempo para pensar em uma pergunta lógica e coerente que o bate-papo acabou antes que eu tivesse a chance), e depois na fila de autógrafos a  observando atender os fãs e até falar comigo, eu vislumbrei o tipo de escritora que eu quero ser um dia. Tá, é óbvio que eu nunca vou ser tão linda e diva como ela, mas tão dedicada quanto (e com um reality show só pra mim).
G.

You May Also Like

5 comentários

  1. Ela é um amor de pessoa, e uma linda.
    Estou seguindo o blog. Siga o meu também http://meufavorito.blogspot.com.br/ e curta a página no Facebook.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Eu te entendo perfeitamente. A Carol é um doce. Minha fada!
    Eu tive a chance de vê-la 3 vezes. Na segunda vez dei uma fadinha de porcelana, quando ela foi no programa da Fatima Bernardes e mostraram o apê dela fizeram questao de mostrar a fadinha que dei junto com um Dragão do Draccon.
    Como não se apaixonar com uma pessoa assim?

    ResponderExcluir
  3. Ela é um amor de pessoa. Sempre simpática, e faz esses minutinhos serem demais!Talvez a Carol diria: Aquele Minuto Feérico. rs.

    ResponderExcluir
  4. Ai, somos duas apaixonadas pela Carol, ela é super simpática, carismática, humilde, e muitos outros adjetivos! Rsrs. Quando fui no lançamento do livro aqui em SP, estava meio perdida e não a reconheci logo, fiquei meio tímida, ela estava na entrada, veio e me deu um abração falando um "Oi, que bom que você veio!" e eu fiquei com aquela cara de abismada me perguntando "ela me reconheceu mesmo?". E realmente ela é muuuito atenciosa com todos os fãs, acho que isso nos aproxima mais dela e faz crescer essa paixão. No dia do lançamento achei mega demorado pra conseguir falar com ela, fiquei umas 5 horas na fila, mas quando chegou minha vez percebi que quem chega ali no "altar" da fadinha loira não quer sair nunca mais, ela tem uma energia muito boa! Parabéns pelo post, vc é tão novinha e escreve super bem. Espero que seus sonhos se realizem. Beijos

    Fiz uma pequena resenha de Feérica no meu blog:
    http://mundodakriska.blogspot.com.br/2013/09/feerica.html

    ResponderExcluir
  5. Olá Giulia!!!

    Eu não pude estar presente no acampamento, mas conheço a Carol desde que cheguei à blogosfera, em 2011, e ela realmente é tudo isso que você falou. Eu sou fã de carteirinha dela. Posso dizer que sou apaixonada por essa fadinha que me encanta a cada livro e cada carinho!

    Parabéns pelo texto! Suas palavras são lindas e emocionantes!

    Um grande beijo,
    Nica

    http://www.nicasdrafts.com.br/

    ResponderExcluir